País

Morte de Ruben de Carvalho no Hospital Santa Maria investigada pelo Ministério Público

- publicidade -

O Ministério Público abriu um inquérito para apurar eventual negligência hospitalar no internamento do histórico dirigente do PCP Ruben de Carvalho, que morreu na terça-feira em Lisboa com 74 anos.

«Confirma-se a existência de um inquérito dirigido pelo Ministério Público do Departamento de Investigação e Ação Penal de Lisboa», respondeu a procuradoria à agência Lusa, após questionada sobre uma investigação relacionada com «eventual negligência médica» na morte do dirigente comunista mas a investigação ainda «não tem arguidos constituídos».

O jornalista e membro do PCP terá entrado em coma na sequência de uma queda, no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, local onde acabou por morrer, no passado dia 11 de junho.

O funeral de Ruben de Carvalho realizou-se no domingo em Lisboa com a presença de dezenas de pessoas ao som de uma guitarra, da ‘Carvalhesa’ e do ‘Avante Camarada’ e com a promessa do líder do partido de “prosseguir a luta”.

«Não estamos aqui para dizer adeus ao Ruben, mas um até sempre camarada», afirmou Jerónimo de Sousa às pessoas que se reuniram no cemitério do Alto de São João, em Lisboa, entre dirigentes, militantes e amigos do antigo dirigente comunista.


Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito
Siga-nos no Feedly, carregue em seguir (follow)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *