AlcocheteOpinião

O “covid 19” serve para tudo, menos para compensar ou beneficiar as populações

- publicidade -

 Poupando mais de 1 milhão de euros, porque não se alivia a carga fiscal municipal em Alcochete?

Muitos políticos autárquicos não hesitam no mais despudorado exibicionismo e aproveitamento políticos à conta da desgraça alheia, mas na hora de compensar e de poder beneficiar as populações…só pensam em eleições.

Gostam muito de se enfeitar com as migalhas que gentilmente distribuem no combate à crise sanitária, de hipervalorizar as máscaras e o gel desinfetante, bem como as quase insignificantes e temporárias isenções e suspensões de pagamentos que concederam.

Multiplicam-se as poses para a fotografia da praxe e os vídeos da propaganda oficial, como se estivessem a dar algo que lhes pertencesse.

Mas na hora da verdade não estão nem aí para as enormes dificuldades que as pessoas enfrentam no contexto da atual e grave crise sanitária e social.

Na hora da verdade não estão sequer disponíveis para compensar os munícipes através das enormes poupanças que tiveram com os apoios e serviços que não prestaram desde Março último.

Preferem continuar a arrecadar taxas e impostos elevados para gastar “à tripa forra” em “obras e obrinhas” para eleitor ver, tudo a “mata cavalos” e até à marcação das novas autárquicas em Maio/Junho de 2021, enquanto a lei lhes permitir prosseguir com a sua propaganda partidária à conta de todos nós.

Na hora da verdade, em Alcochete, a maioria camarária PS/CDS, com o PSD a reboque, que ainda há poucos anos, em tempos de grave crise económica e de asfixia financeira, tanto gostavam de encher a boca com a redução do IMI e doutros impostos municipais , inviabilizam agora, em período de cofres cheios e de grandes poupanças, as propostas da CDU para redução substantiva das tarifas do consumo da água (em 35 e 30%) e do IMI para 0,35 em 2021.

Esquecem-se porventura que os cidadãos, que perderam os seus rendimentos por via do desemprego, “lay off”, encerramentos e falências…não vão conseguir pagar as suas contas ou dar de comer aos seus filhos com os muitos metros de alcatrão e de betão pagos pelos impostos mais altos da região.

Não seria mais do que justo e ajustado aliviar a carga fiscal da nossa população? Uma vez que aforraram mais de um milhão de euros com a não realização dos inúmeros e habituais eventos nos domínios do cultural, desportivo, recreativo, social, educativo e da saúde. Para além das despesas que pouparam com o encerramento de pavilhões, piscina, biblioteca, museus, estabelecimentos escolares, em despesas de pessoal, manutenção e de funcionamento. Sem deixar de contabilizar as poupanças que resultam da degradação dos serviços urbanos de limpeza, recolha de lixo, tratamento de espaços verdes…

É muito triste verificar que o PS em ALCOCHETE…de mão dada com a direita, só pensa em eleições e esquece as populações.

- publicidade -

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo