Política

Nuno Graciano recebe críticas e ameaças por ser candidato à CM de Lisboa pelo Chega

- publicidade -

Nuno Graciano foi anunciado como candidato do partido Chega à Câmara Municipal de Lisboa, mas o público não gostou e reagiu com insultos e ameaças.

A TV7 Dias dá conta das críticas que o ex-apresentador recebeu nas suas páginas oficiais nas redes sociais: “Fica-te bem o cabelo rapado e vai ao encontro dos ideais do teu partido. É um dois em um!”, “Deus o guarde! Condolências”, “Eu até o tinha em boa conta, mas já passou”, “Descanse em paz com a sua ignorância”, “O símbolo nazi vai sempre pairar sobre essa cara. Nem com plásticas te vais esconder mais. Nem muitos se vão esquecer de ti, mas não no bom sentido. Bom esgoto”, “Olha mais um facho ‘de bem’”, “Facho”, “Que vergonha”, “Descanse em paz, Nuno” e “Que Deus tenha misericórdia de si” são algumas dos muito comentários deixados no Instagram.

Os insultos inundara, até fotografias mais antigas de Graciano: Quando se pensa que uma pessoa não pode descer mais baixo, aparece sempre uma surpresa. Já podes começar a falar mal dos ciganos e de todas as minorias deste Portugal. Espero honestamente que a tua carreira política seja bem pior do que a carreira televisiva. Finalmente o penteado ganhou algum sentido. Só mais um fascista”, escreveram no Facebook entre muitas outras críticas.

A desilusão foi a palavra de ordem: “Que surpresa tão desagradável. Eu a achar que o Nuno era uma pessoa inteligente, estudada e de bom coração. Afinal, não. É fascista. Vai perder mais com isto do que ganhar. Passou a ser do clã da Maria Vieira e semelhantes, de artista nada tem. Pelo contrário, passou a ser uma vergonha para a classe” e “Candidato pelo CHEGA!? Que desilusão.”

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui