DesportoMoitaSetúbal

Nariz partido e pizzas no jogo entre União Banheirense e Vitória de Setúbal

publicidade

Os dirigentes do União Desportiva e Cultural Banheirense contestou na sua página do Facebook a arbitragem feita esta manhã no jogo do Campeonato Distrital, que opôs o clube ao Vitória Futebol Clube, no estádio do Bonfim, em Setúbal.

O jogo terminou a equipa da casa a vencer por 2-0, mas a análise feita pelo clube da Moita é bastante crítica, embora apresente os seus parabéns à equipa setubalense «pela sua vitória no jogo de hoje, assim como a provável subida à 1.ª Divisão Distrital».

Segundo o comunicado publicado esta noite, o União Banheirense sublinha que «sem colocar em causa a qualidade do plantel, existem diversos factores a contribuir para a sua rápida e fácil subida de divisão».

E apontam pontos como o facto de o jogo ter sido arbitrado por «um árbitro do núcleo de Setúbal (deduzimos que todos os árbitros de outros núcleos não tenham competência para dirigir um jogo desta dimensão); não terem sido assinalados dois penaltys «por coincidência contra o V. FC»; ou ainda a não expulsão de um jogador «por coincidência do VFC pelas várias agressões aos nossos atletas, culminando com uma entrada bárbara ao nosso guarda-redes, (Alexandre Viola), que fracturou o nariz estando a aguardar uma consulta para definir a necessidade de operação».

A ‘acusação’ vai mais longe e o União Banheirense questiona ainda se «estas incidências são aceitáveis por duas pizzas entregues no balneário dos árbitros, como se viu».

A direção do clube frisa que «somos um clube humilde e com dificuldades financeiras, em que todo o nosso plantel, equipa técnica e dirigentes sacrificam a sua vida pessoal e fazem um enorme sacrifício a custo zero, apenas pelo prazer de jogar à bola e defender as cores da nossa terra. Exigimos respeito!» comparando com o plantel do VFC «que tem uma enorme qualidade em que o único apoio externo que necessitam é dos seus próprios adeptos».

Em jeito de conclusão, o União Banheirense considera que «a estreia do ‘novo’ Vitória FC tornou-se um dia vergonhoso para a competição distrital e a sua verdade desportiva» e deixa o apelo para que «respeitem os atletas e o futebol amador».

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui