Opinião

Não é nada disso!

Uma crónica de Vera Esperança.

- publicidade -

Hoje trago para bem junto de si uns animais incompreendidos, mas muito fofos. Para quem não lhes acha piadinha nenhuma, são por vezes equiparados a ratos, a ratos do campo. Isto só porque lhes está no ADN fazer buraquitos nos relvados e em campos agrícolas… ora, cada um veio ao mundo para ser o que é e as toupeiras não fogem à regra.

Este mamífero quase sem visão é um escavador nato que constrói galerias subterrâneas por onde se movimenta. Um verdadeiro artista que possui inteligência suficiente para armazenar comida, vulgo, minhocas vivas e outros vermes. E como consegue a toupeira controlar as minhocas vivas? Muito fácil! A sua saliva é repleta de toxinas que lhe permite imobilizar vermes e pequenos insetos. É como se ficassem no frigorífico, está a ver? Conservam-se ali vivas para depois serem comidas frescas e crocantes. Tudo o que são formigas e outros pequenos animais em cujo corpo não existem ossos, uns tais de invertebrados, vão para o frigorífico das toupeiras, esses animais insaciáveis que adoram estar sempre a petiscar.

Como escavadoras que são desenvolveram dois polegares e têm unhas grandes, características que lhes permitem abrir túneis com dedicação e revolver relvados e culturas sempre que vêm à superfície dar um ar da sua graça.

E por falar em superfície, lembra-se logo do oxigénio, não é? Pois, mas fique a saber que até nisso estes bichos são distintos dos outros mamíferos. A toupeira reutiliza oxigénio, ou seja, utiliza o ar que expira para o inspirar novamente, sendo também mais resistente ao dióxido de carbono. Poupadinha, não é?

Como andam sempre sozinhas, não gostam de grandes amizades, exceto na época de reprodução. São umas interesseiras, está bem de ver. É para o que é e acabou. Já está! E que assim seja, não fora uma família feliz de escavadoras decidir fazer vida no seu quintal. Não é por nada, mas como há muita gente que tem a mania de as envenenar ou utilizar armadilhas, seria uma infelicidade ver famílias inteiras destroçadas. Valha-nos isso – até por isso, e mesmo não compreendendo as consequências das suas escolhas, acabam por parecer inteligentes.

Porém, é sempre de lamentar que o ser humano, esse sim, que deveria compreender as consequências das suas escolhas, não consiga desvendar que todos os animais têm uma função neste planeta e que uma das funções da toupeira é a de permitir que os solos fiquem bem nutritivos para potenciar o crescimento das plantas já que a escavação permite revolver o solo auxiliando na absorção dos compostos orgânicos que lhe são necessários.

Sim, tudo tem uma razão de ser. Quem a considera uma praga agrícola nem sabe a sorte que tem! Os amontoados de terra deixados à superfície e os túneis gentilmente escavados não são causa de danos substanciais – antes ajudam ao saudável crescimento das plantinhas e à fertilidade do solo.

Se tem um relvado e não precisa desta companhia também não deve recorrer à violência. Existem no mercado equipamentos que afugentam as toupeiras. Lembre-se de adquirir um repelente ultrassónico que produz sons e vibrações desconcertantes para as bichaninhas. Olhe, é mais ou menos a mesma coisa de ser obrigado a conviver com um vizinho barulhento, numa casa em que o metro a abana de minuto a minuto. Desconcertante, portanto!

Com as devidas precauções para crianças e outros animais, também pode optar por deixar algumas bolas de naftalina ou acendalhas nos buracos – o cheiro afastará as escavadoras. Pode ainda plantar trovisco, tártago ou coroa imperial, essas plantas cujo odor é bastante desagradável.

 Lembre-se sempre que a violência, a guerra e a morte nada resolve.

Voltarei, porque, afinal, “somos todos iguais”. 

- publicidade -

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui