EconomiaPaís

NACIONAL – Advogados conseguem baixa de quotas na Ordem dos Advogados

A redução situa-se até aos 12,50 euros por mês no valor da quota a pagar mensalmente à Ordem dos Advogados. Os profissionais mais novos vão ser os mais beneficiados desta redução.

A partir de janeiro de 2019 os advogados vão ver as quotas a pagar na Ordem dos Advogados mais reduzidas. Foi na Assembleia Geral Extraordinária que realizou-se na passada segunda-feira, que a proposta do Conselho Geral de alteração do regulamento de quotas foi aprovada, com 279 votos a favor, 71 contra e 41 abstenções.

Os advogados mais jovens vão ver reduzidas as quotas mensais em 3,75 euros e para os advogados que exerçam a profissão até os quatro anos.

Os advogados de linha mais duradoura vêm a sua quota mensal ser reduzida em 12,50 euros. Já os advogados com mais anos de profissão ou os reformados, as reduções situação no 2,50 euros. Os benefícios também incluem para quem opte por pagar as quotas anuais, as reduções vãos dos 37 euros (até 4 anos) aos 123,30 euros (com 5 ou 6 anos), já os restantes casos a redução será de 24,70 euros.

A AO corta assim de quotizações cerca de 1,24M€, redução essa que para a instituição não causará problemas de sustentabilidade. A edição do CM desta quarta-feira refere que o Bastonário, Guilherme Figueiredo, adiantou que “quando o Conselho Geral tomou posse, em janeiros de 2017, as contas apresentavam um resultado negativo de 901 417 euros”. A redução da despesa na ordem de 1,8M€ conseguiu transformar o resultado negativo em resultados positivos de mais de um milhão de euros, conseguindo a OA aceitar as reduções nas quotizações propostas na Assembleia Geral.



Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito
Siga-nos no Feedly, carregue em seguir (follow)


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.