Atualidade

Movimento Cidadão Diferente preocupado com situação de deficientes no Afeganistão

- publicidade -

O Movimento Cidadão Diferente enviou uma carta aberta, da qual deu conhecimento à comunicação social, ao secretário Geral das Nações Unidas, António Guterres; ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa e ao Primeiro Ministro, António Costa, na qual dá conta da sua preocupação para com o desrespeito dos direitos dos cidadãos deficientes no Afeganistão.

O Movimento Cidadão Diferente foi constituído por um grupo de pais, técnicos, familiares e amigos de pessoas com deficiência «com a missão de defender e promover o respeito pelos cidadãos portadores de deficiência cognitiva que não se podem representar por si, defender o respeito pelos seus direitos e a sua qualidade de vida em toda a sua dimensão e apoiar e representar as famílias destes cidadãos na persecução dos direitos das mesmas» refere o documento.

«A nossa preocupação prende se sempre com os direitos e a qualidade de vida, que estão plasmados na Convenção dos Direitos das Pessoas com Deficiência, destas pessoas em certos países que não conseguem garantir os mínimos para a restante população e por isso, fazendo um paralelismo, imaginamos como serão as condições das pessoas com deficiência.

É com base neste paralelismo que nos deixa extremamente preocupados a situação vivida no Afeganistão, pois a nova ordem que tomou de assalto o governo deste país já demonstrou que não tem qualquer respeito absoluto pelos direitos humanos, e em particular os direitos das mulheres, deixamos preocupados e muito angustiados a forma como trataram as pessoas com deficiência neste país com esta nova ordem.»

Perante este cenário, o Movimento Cidadão Diferente pede a intervenção das entidades «para que possam garantir proteção a esta população neste país ou que se possa priorizar a sua evacuação e das suas famílias nos voos que têm trazido os afegãos que se sentem ameaçados pelos talibãs».

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo