Motoristas de mercadorias também apresentam pré-aviso de greve

Depois dos motoristas de matérias perigosas apresentarem o pré-aviso de greve para o próximo dia 12 de agosto, agora a juntam-se os motoristas de mercadorias. O país pode parar.

0
468
Tempo de Leitura: < 1 minuto

Depois de uma reunião que durou quase cinco horas esta segunda-feira, entre os sindicatos dos motoristas e a ANTRAM, a reunião não deu em acordo entre as duas partes, e os motoristas de matérias perigosas avançaram com o pré-aviso de greve. Momentos mais tarde foi a vez dos motoristas de mercadorias seguirem os mesmos passos que os colegas e também já apresentaram o seu pré-aviso de greve, o país pode parar com a greve que se avizinha nos próximos tempos.

Em causa estão as exigências dos sindicatos e dos motoristas, que pretendem um acordo para aumentos graduais no salário-base até 2022. A exigência é que os motoristas em 2020 possam ganhar 700 euros, 80 euros em 2021 e 900 euros em 2022, para além dos ordenados, os representantes dos motoristas querem ver ainda os prémios suplementares que estão indexados ao salário-base, o que daria 1.400 euros em 2020, 1550 euros em 2021 e 1715 euros em 2022.

A ANTRAM não aceitou o acordo e desmente ainda o sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas e Independente dos Motoristas de Mercadorias quando o mesmo já afirmou que a ANTRAM teria aceitado o acordo e que agora volta atrás com esse acordo.

Sem acordo os motoristas prometem parar o país já no próximo dia 12 de agosto.

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome