AtualidadeCulturaNacionalSociedade

Morreu o poeta E. M. de Melo e Castro

O poeta, também ensaísta e artista plástico morreu ontem à noite em São Paulo, onde vivia.

- publicidade -

E. M. de Melo e Castro tinha 88 anos e a sua morte foi confirmada pela artista e cantora Eugénia Melo e Castro através do Facebook.

Em 2006 o Museu de Arte Contemporânea de Serralves apresentou uma retrospectiva da sua obra, intitulada O Caminho do Leve. Nessa altura tinha regressado do Brasil e vivia em Lisboa, ensinando na Escola Artística do Porto (ESAP).

E. M. de Melo e Castro nasceu na Covilhã em 1932, chegou a frequentar a Faculdade de Medicina, em Lisboa, mas em 1953 partiu para Bradford, em Inglaterra, onde anos mais tarde, em 1956, se formou em Engenharia Têxtil. 

Enquanto trabalhava como tecnólogo têxtil tinha uma carreira paralela de criação poética e artística e de reflexão crítica, publicando livros de poesia e de crítica literária, domínios a que se dedicou inteiramente a partir de 1996. Foi casado com a escritora Maria Alberta Menéres (1930- 2019) e com ela editou a Antologia da Novíssima Poesia Portuguesa, em 1959.

Em 1998 obtém o seu doutoramento em Letras, na Universidade de São Paulo, defendendo nessa altura a tese Poesia dos Países Africanos de Língua Portuguesa: Percursos Comparatistas com as Poesias Portuguesa e Brasileira.

Notícia atualizada: 30-08-2020 às 13h06

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui