Internacional

Morreu o ‘maestro do cinema’ Ennio Morricone

- publicidade -

O compositor e maestro italiano Ennio Morricone, um dos maiores nomes da música escrita para cinema, morreu esta segunda-feira, aos 91 anos, numa clínica em Roma depois de complicações devido a uma queda que lhe causou uma fractura no fémur.

Ennio Morricone foi  autor de algumas das mais celebradas, premiadas e populares bandas sonoras da história do cinema, como o tema principal de “Era Uma Vez na América“, de Sergio Leone e do mesmo realizador, os temas para “O Bom, o Mau e o Vilão” (1966), também de Sergio Leone, protagonizado por Clint Eastwood.

Ennio Morricone foi autor de mais de 500 músicas para cinema e 100 peças clássicas, e vendeu mais de 70 milhões de discos.

O funeral será privado «em respeito pela humildade que sempre caracterizou a sua existência», escreveu o advogado da família, declarações reproduzidas pela imprensa italiana.

O maestro «preservou até aos últimos momentos a completa lucidez e grande dignidade. Agradeceu à sua amada esposa Maria, que o acompanhou com dedicação em todos os momentos da sua vida pessoal e profissional e esteve perto dele até ao seu último suspiro. Agradeceu aos filhos e netos pelo amor e carinho que lhe deram.

Dedicou uma lembrança emocionante ao seu público, de cujo apoio ele sempre extraiu a força da sua criatividade», escreveu ainda o advogado.

A sua estreia no cinema foi em 1961, com o filme “Il Federale”, de Luciano Salce, e, ao longo da sua vida, trabalhou em filmes dos mais variados géneros, como “Os Intocáveis”, “O Bom, o Mau e o Vilão”, “A Missão”, “Cinema Paraíso” ou “Aconteceu no Oeste”, e algumas das suas composições são até mais famosas do que os próprios filmes.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui