Justiça
Em Destaque

Morador inventa atiradores em Corroios

É emigrante que chegou a Portugal há poucos dias e desencandeia o cerco ao bairro de Santa Marta do Pinhal.

- publicidade -

A semana ficou marcada por uma forte operação policial na zona de Corroios, Seixal, quando a PSP foi chamada ao local por desacatos e a patrulha destacada foi recebida a tiro. Logo a seguir a PSP montou um cerco que durou várias horas e fez revoltar muitos dos habitantes daquele bairro de lata.

Segundo o Jornal de Notícias, o cerco policial ao bairro deveu-se a um emigrante regressado esta semana, ao fim de 15 anos em França, o homem que estava alcoolizado realizou três disparos de caçadeira, a partir do telhado da sua habitação, tiros esses, direcionado a um café ali perto onde estavam na altura vários moradores.

Com a chegada a polícia ao local, o homem afirmou que estava a defender-se de encapuzados barricados na sua casa, o que desencandeou um forte aparato policial na zona. Existem vários testemunhos que afirmam que o único a disparar foi o emigrante e que não havia outros intervenientes.

O único detido foi mesmo o emigrante que passado algumas horas foi colocado em liberdade.

O alerta foi dado pelas 12:20 de terça-feira, quando a patrulha da PSP chegou ao local o homem terá disparado contra o carro da polícia, logo a seguir o aparato foi montado e o homem que tentou fugir e foi apanhado pelos agentes, contou a história dos encapuzados. Foram oito horas de cerco com a envolvência de toda a força da PSP incluindo a Unidade Especial de Polícia e negociadores, após essas oito horas, a polícia entrou numa casa que estava completamente vazia e sem vestígios de homens armados, apenas havia cartuchos da arma do homem que contará a história dos encapuzados.

Na quarta-feira o indivíduo foi visto por moradores do bairro a sair algemado, a Polícia Judiciária está a investigar o caso. Os moradores mostram-se gratos pelo zelo dos agentes da PSP, depois de uma noite de ânimos exaltados, mas que compreende toda aquela atuação por parte das autoridades.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui