Parceiros
DistritoJustiçaMontijo

MONTIJO – PJ no rasto de professora desaparecida no sábado

Amélia Fialho saiu de casa no sábado e nunca mais voltou, levou consigo os documentos, telemóvel e carregador. A Polícia Judiciária está a investigar o desaparecimento da professora de 59 anos. Todos os cenários estão em aberto para os investigadores da PJ.

A Polícia Judiciária já está no terreno a investigar o desaparecimento de Amélia Fialho, de 59 anos, que saiu de casa no sábado à noite e nunca mais regressou. A professora de Físico-Química terá levado consigo os documentos pessoais, telemóvel e o carregador, segundo a edição online do CM, o aparelho tem estado desligado. O jornal adianta ainda que apurou que o telemóvel foi desligado horas antes da altura em que os familiares dizem que a professora desapareceu.

As investigações estão no terreno e todos os cenários estão em aberto para os inspetores da PJ. Ao certo sabe-se que a mulher saiu de casa voluntariamente, mas em cima da <<mesa>> estão vários hipóteses, vítima de crime ou de um acidente.

Adianta a mesma edição de que há registo de um episódio de violência que foi reportado em 2014 por Amélia Fialho junto das autoridades contra a filha. Diana Fialho, porém, garante que a relação das duas é “harmoniosa”.

As investigações do desaparecimento da docente prosseguem sobe a coordenação da PJ.



Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito
Siga-nos no Feedly, carregue em seguir (follow)


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.