Parceiros
DestaqueMontijo

Montijo | Munícipes reclamam na reunião de Câmara contra a Carris Metropolitana

A agitada reunião camarária do executivo do Montijo desta quarta-feira teve como um dos temas principais o descontentamento dos munícipes que utilizam os autocarros da nova Carris Metropolitana.

Falta de autocarros, não cumprimento dos horários, falta de alternativas viáveis, são alguns dos problemas que os utilizadores apontaram, situação que já era recorrente na antiga TST, mas que aumentaram com a entrada em funcionamento a Área 4 (Alcochete, Moita, Montijo, Palmela e Setúbal).


O assunto foi também abordado pelo vereador João Afonso (PSD) que frisou que “o Governo disponibilizou uma verba insuficiente para atrair os motoristas necessários para cumprir todas as carreiras. Por isso isto não funciona porque foi tudo mal montado. E a solução do Governo é importar motoristas de Cabo Verde, mas como é que irão estes pagar rendas com um ordenado de 900 euros.”

Nuno Canta admitiu “os problemas estruturais como a falta de motoristas, algo que a Câmara Municipal não pode resolver, mas o executivo estará sempre disponível a transmitir tudo isso a quem de direito, e os munícipes podem enviar-nos as suas reclamações para serem enviadas às entidades responsáveis.

Tudo o que a Câmara Municipal do Montijo pode fazer relativamente aos transportes públicos rodoviários de passageiros, tem feito dentro da responsabilidade municipal.”

Ao vereador e aos munícipes, o presidente garantiu que irá “levar todos os problemas, dificuldades e as preocupações que aqui foram apresentadas, acerca das carreiras municipais, intermunicipais e para Lisboa, à reunião que terá lugar esta quinta-feira no Conselho Metropolitano, reuniões onde estivemos sempre presentes, e onde defendemos sempre a cidade do Montijo e os seus habitantes, porque estamos do lado das populações e resolver os seus problemas.

Não é tolerável que as pessoas possam ter em causa o seu emprego por desorganização do seu transporte público.”

Em resposta a uma munícipe preocupada sobre a possibilidade “de nada mudar, apesar das queixas”, Nuno Canta garantiu que “insistiremos até estar tudo resolvido, mas se nada mudar, a solução passa por accionar a obrigatoriedade de penalidades, conforme o contrato”.


Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito
Siga-nos no Feedly, carregue em seguir (follow)


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.