Parceiros
AtualidadeMontijoPolítica

Montijo | Iniciativa Liberal votou contra Proposta de Orçamento Municipal (C/Vídeo)

Partido justificou voto em comunicado.

- publicidade -

Ao contrário dos restantes partidos, a Iniciativa Liberal votou contra a Proposta de Orçamento Municipal para 2022 para a Câmara Municipal do Montijo, proposta pelo Partido Socialista, naquela que foi a primeira vez que participa na votação.

Em comunicado, o partido refere que a autarquia, “após quase dois anos de pandemia, não prescinde de cobrar o seu quinhão em impostos diretos, submetendo os seus munícipes a um esforço fiscal elevado, sem justificação, pois o fundo de gestão é positivo”.

Justifica, dizendo que “não está em causa essa realidade, mas sim o valor excessivo cobrado”.

O partido refere que a única alteração relativa aos impostos diretos tratava-se da redução do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI), cobrado em cerca de 300 mil euros.

“Com a previsão de receitas de impostos diretos de 17M€, aquele valor é 1.8%. Ora em plena pandemia, que já dura há dois anos, que tanto tem exigidos às famílias, exigia-se mais. Se somarmos a inflação prevista para o ano vindouro, então muito mais. O orçamento da Câmara cresce e o das famílias diminui. O orçamento apresentado a votação, apesar de pontualmente conter pontos positivos, no geral não tem em consideração os tempos em que vivemos. A pandemia atirou muitas famílias para situações de enorme dificuldade financeira para fazer face ao seu dia-a-dia. E por muito que o PS tente justificar que devolveu parte desse valor às famílias, esquece que esse valor é dinheiro que foi retirado aos contribuintes por meio de impostos diretos cobrados pela CM Montijo. É dinheiro dos contribuintes que foi retirado excessivamente e não dinheiro que a CM devolve de forma graciosa”, aponta a Iniciativa Liberal.

Destaca igualmente o adiamento pedido pelo partido no que toca às obras previstas no no Plano Plurianual de Investimentos 2022, dizeno que “o seu adiamento permitiria reduzir o valor do IMI para o mínimo legal, retirando menos 1,2 milhões de euros às famílias do Montijo. Não se entende a urgência das mesmas como, por exemplo, a aquisição de uma estátua no valor de 350 mil euros”. Deixa a chamada de atenção de que “a eficaz aplicação das verbas retiradas às famílias, em tempos difíceis, exigia uma maior cautela na definição das prioridades”.

Veja aqui a intervenção André Ribeiro, deputado da Iniciativa Liberal na Assembleia Municipal do Montijo:


SONDAGEM: Qual o seu sentido de voto nas próximas eleições legislativas a realizar no dia 30 de janeiro.
Carregue neste link para votar e partilhe
https://t.me/diariodistrito/1253

Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva no canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que fazemos no seu distrito


Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *