Parceiros
AtualidadeDestaqueEconomiaMoitaReportagem

MOITA | Alemães da ALDI investem 60M€ no Maior Centro de Distribuição em Portugal

- publicidade -

O novo Centro de Distribuição ALDI foi inaugurado esta tarde, com as presenças de elementos da Administração da marca de supermercados e membros do executivo camarário da Moita, entre eles o presidente da Câmara Municipal, Carlos Albino, a vice-presidente Sara Silva, e com o presidente da Assembleia Municipal da Moita António Duro, e parceiros institucionais.

“Correu tudo muito bem, apesar das dúvidas sobre avançar com um projecto destes em plena pandemia”, referiu João Braz Teixeira, Managing Director Expansion & Construction.

João Braz Teixeira, Managing Director Expansion & Construction.

“Decidimos avançar, e em 24 meses tudo foi construído, mas tenho de agradecer também à Câmara Municipal e à sua equipa de técnicos, que muito nos apoiaram nas questões burocráticas, e conseguiram que tudo corresse em tempo recorde.”

João Braz Teixeira revelou ainda que “este mês alteramos a nossa sede social para a Moita, e é aqui que vamos ficar”.

A satisfação pela localização do novo Centro de Distribuição foi também tema da breve intervenção de Wolfgang Graff, CEO ALDI Portugal.

Wolfgang Graff, CEO ALDI Portugal.

“Somos da Moita. Estivemos muito próximos do concelho, mas quando surgiu a possibilidade de criar este novo equipamento, achámos que a Moita tem todas as potencialidades, devido à sua localização estratégica nesta região do país, e também já tínhamos trezentas pessoas a trabalhar connosco na Moita”.

O CEO deixou ainda definido que “este será o único Centro de Distribuição a ser construído nos próximos anos” embora frisando o desejo da empresa de atingir as 200 lojas em 2025, e agradeceu ainda “à Câmara Municipal da Moita, que foi estupenda em todo este processo. Fomos muito bem recebidos e tratados.”

Já Carlos Albino garantiu que “têm sempre na Moita uma porta aberta”, e em declarações à comunicação social frisou tratar-se “de um investimento de grande importância, tanto para o distrito como para o concelho em particular”.

Um aspecto que o edil salientou foi “a sensibilidade da ALDI na resolução de questões que foram sendo levantadas, e que eram preocupações da Câmara Municipal da Moita no sentido de superar esses desafios.

A relação tem sido muito boa e profícua, que queremos continuar a manter e a desenvolver-se, em benefício da nossa população.”

Aumento das oportunidades de emprego “não apenas para os residentes na Moita, mas também para de outros concelhos” e resolução dos problemas de mobilidade, “que foram resolvidos com consenso, resultando disso o desvio do trânsito de pesados por fora do centro da Moita”, foram outros dos aspectos que Carlos Albino destacou do entendimento entre a autarquia e a empresa.

Ainda na questão da mobilidade, garantiu que “trabalhamos diariamente na melhoria desse aspecto e na procura de novos traçados que venham servir no futuro, não só a ALDI mas também outras unidades industriais e empresas que se queiram localizar no concelho da Moita.”

Carlos Albino destacou também a necessidade de investimento do Governo nas vias de acesso, “e por isso vindo a fazer uma sensibilização e pressão aos decisores, alertando para a necessidade da requalificação do nó existente de acesso à A33, e a criação de um novo nó de acesso.

- publicidade -

Mas para isso é também importante que as empresas se fixem na Moita, para mostrar o potencial do concelho na Área Metropolitana de Lisboa, e fazer assim ver aos decisores que esse tipo de investimento será produtivo e trará mais valor não apenas para o concelho, mas também para a região.”

Investimento de 60 milhões de euros

Este novo Centro de Distribuição integrar os serviços que até agora estavam repartidos no Montijo e em Palmela (Quinta do Anjo), e segundo a empresa, «vai permitir um aumento significativo da capacidade e rapidez de abastecimento das mais de 100 lojas do retalhista alimentar, em Portugal.

Com um investimento de 60 milhões de euros no país, o maior investimento de sempre, no concelho da Moita, a construção do Centro de Distribuição iniciou-se em fevereiro de 2021 e foi concluída este ano.

Possui uma área total de 57 mil metros quadrados, conta com 89 cais de carga e descarga, 60 lugares de estacionamento para camiões e uma capacidade de armazenamento de 14.000 metros quadrados de câmaras refrigeradas.

A nova estrutura foi desenhada para suportar o abastecimento a mais de 150 lojas em território nacional e todas as áreas de armazenamento de artigos de tipologia “just in time” (artigos perecíveis onde não é feito stock) foram reforçadas, preparando o entreposto para receber e armazenar todos os produtos que o retalhista alimentar comercializa, com uma área de armazenamento seco, de frio positivo e negativo.

A nova operação logística é suportada pelo mais recente WMS (Warehouse Management System) utilizado em todo o grupo ALDI Nord e todo o sistema de preparação de encomendas é suportado por um sistema de tecnologia de voz (Pick by Voice).

Do ponto de vista da sustentabilidade, conta com painéis fotovoltaicos com capacidade de produzir energia até 1MW e uma gestão inteligente da iluminação, garantida através de sensores de movimento, e as várias câmaras de frio contam com sistemas de arrefecimento, que minimizam os efeitos nocivos para a camada de ozono ao utilizarem NH3 e CO2, fluidos com menor impacto ambiental.


Sondagem | Tem condições para acolher refugiados ucranianos em sua casa?
VOTE AQUI!
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito

Escreva um comentário