AtualidadeEconomia

Moedas de 1 e 2 cêntimos podem sair de circulação

publicidade

Se é daquelas pessoas que tem por hábito colocar as moedinhas de 1 e de 2 cêntimos num jarro, se calhar deve começar a pensar em gastar esse «mealheiro».

A Comissão Europeia lançou esta segunda-feira uma consulta pública para avaliar o impacto sobre a utilização das moedas de um e dois cêntimos, e admite a sua descontinuação até final de 2021 devido a ‘critérios de custo e aceitabilidade pública’.

Esta proposta não é nova, e países como Irlanda, Suécia, Holanda, Bélgica, Finlândia, Hungria e Dinamarca já não produzem essas duas divisas, devido aos elevados custos de produção.

A actual presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, defende que as divisas comecem logo nos cinco cêntimos, e faz parte de um plano para ajustamento das moedas do Euro, iniciado em maio de 2016.

Tal ocorreu quando o Banco Central Europeu decidiu descontinuar a produção e emissão da nota de 500 euros, pois foi considerado que facilitava atividades ilícitas, o que tem vindo a ser feito pelo Banco de Portugal, que já terá destruído cerca de dois milhões de notas de 500 euros.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui