Quantcast Choice. Consent Manager Tag v2.0 (for TCF 2.0)
AlmadaReportagem

Ministro da Defesa visitou Escola de Tecnologias Navais no Alfeite

- publicidade -

O ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho, acompanhado pela secretária de Estado de Recursos Humanos e Antigos Combatentes, Catarina Sarmento e Castro, realizou esta terça-feira uma visita à Escola de Tecnologias Navais (ETNA).

Além de ficar a conhecer a oferta de formação da ETNA, o ministro presidiu ainda à cerimónia de descerramento de um busto de Fernão de Magalhães, inserida nas Comemorações do V Centenário da Viagem de Circum-navegação.

No Auditório da ETNA, o Capitão Pereira Simões e o Comandante Ferreira Moreira apresentaram uma palestra sobre o Sistema de Formação Profissional da Marinha e sobre as atividades da ETNA, respectivamente.

A ETNA tem neste momento 8 escolas e centros de formação, que recebem um total de 700 formadores e 5000 formandos por ano. “Ao dia de hoje contamos com 475 formadores”, explicou o Capitão Pereira Simões, “e recebemos também alunos em estágios de outras entidades, como o SEF – Serviço de Estrangeiros e Fronteiras, e a Jerónimo Martins, que aqui forma os padeiros e pasteleiros do Pingo Doce”.

Durante as palestas, João Gomes Cravinho colocou várias questões e foi também informado das dificuldades que a Marinha enfrenta em termos de certificação dos cursos e também das equivalências profissionais dos mesmos.

Seguiu-se uma visita ao Departamento de Limitação de Avarias, com uma demonstração de combate a incêndios, e ao parque de simulações, seguindo-se depois do almoço o descerramento do busto de Fernão de Magalhães.

No final João Gomes Cravinho respondeu a algumas questões, e considerou a visita como “muito importante para mim, para ter uma ideia de todo o sistema de formação ministrado pela Marinha, que não é apenas interno mas também há outras entidades que beneficiam e demonstra a forma como a Marinha está permanentemente a actualizar-se, e a actualizar a formação ministrada aos seus marinheiros, de forma a corresponder às mudanças da sociedade e às novas missões que todos os dias vão sendo desenvolvidas”.

O ministro considerou muito positiva “a organização desta casa, como também com as infraestruturas de formação de que dispõe e que são uma mais-valia para todo o país” e destacou ainda o aspecto de existirem formandos externos como do SEF e da Jerónimo Martins.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui