DestaqueDistritoDistrito SetúbalSociedade

Ministério Público no encalço do médico obstetra Artur Carvalho

- publicidade -

Depois do CM ter noticiado a investigação ao caso do bebé que nasceu no Hospital de Setúbal, sem olhos, nariz e crânio, o Ministério Público de Setúbal abriu um processo de inquérito para apurar o que realmente se passou com toda a situação e a desvalorização do médico obstetra, Artur Carvalho.

Diário do Distrito sabe que a noticia do nascimento do pequeno Rodrigo terá afetado a bisavô que recebeu a noticia quando estava ainda a trabalhar. Os pais do bebé avançaram de imediato com uma queixa na Ordem dos Médicos, que até agora não respondeu ao pedido de esclarecimentos feitos pelo nosso jornal. No entanto, uma fonte ligada à OM confirma que o médico Artur Carvalho já foi alvo de várias queixas (5) e todas com a mesma razão.

A paciente do obstetra confrontou o mesmo com uma outra ecografia a 5D que anunciava o que ninguém quer ouvir, Rodrigo apresentava malformações, mas já era tarde para fazer alguma coisa, a mãe já estava com cinco meses de gravidez. Confrontado com a situação, o médico desvalorizou a situação e a informação. O que acabou por se confirmar no nascimento do bebé, que nasceu sem olhos, nariz e parte do crânio.

Artur Carvalho faz consultas de obstetrícia numa clinica particular, em Setúbal, e também no Hospital de São Bernardo, na mesma cidade. A unidade hospitalar também já abriu um procedimento de inquérito para apurar a causas e razões de desvalorização do médico quanto ao caso.


Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo