Militares vão reforçar patrulhas para evitar incêndios

Um total de 78 militares, distribuídos em 26 patrulhas das Forças Armadas (16 do Exército e 10 da Marinha), vão reforçar a partir de hoje, e por período indeterminado, as ações de vigilância terrestre e patrulhamento dissuasor em 14 distritos de Portugal Continental, em apoio à Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC),

0
76
Tempo de Leitura: 1 minuto

Um total de 78 militares, distribuídos em 26 patrulhas das Forças Armadas (16 do Exército e 10 da Marinha), vão reforçar a partir de hoje, e por período indeterminado, as ações de vigilância terrestre e patrulhamento dissuasor em 14 distritos de Portugal Continental, em apoio à Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC),

Este reforço surge no seguimento do pedido de apoio da ANEPC ao Estado-Maior-General das Forças Armadas, face à previsão de subida das temperaturas para os próximos dias, com o objetivo de incrementar as ações de prevenção um pouco por todo o país, com especial incidência nos distritos de Beja, Braga, Coimbra, Évora, Faro, Castelo Branco, Guarda, Viseu, Lisboa, Portalegre, Santarém, Setúbal, Vila Real e Leiria.

Os militares das Forças Armadas irão ser empenhados em operações de vigilância terrestre mas, em caso de necessidade, poderão ser empenhados em ações de pós rescaldo ou de apoio geral às operações de proteção e socorro que possam vir a ser desencadeadas.

O Estado-Maior-General das Forças Armadas, através dos seus oficiais de ligação aos Comandos Distritais de Operações de Socorro, mantêm o acompanhamento em permanência do evoluir da situação operacional.

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome