Militares prontos para agir no terreno

Vários movimentos dentro das Forças Armadas Portuguesas demonstram que os três ramos estão a ser preparados para uma eventual necessidade de manter a ordem pública e o recolhimento das populações.

0
646
Tempo de Leitura: < 1 minuto

Dentro de quatro paredes está a ser vivido um enorme cenário de guerra, vídeo-chats permanentes, adaptação de planos, mobilização e prontidão estão a postos dentro das três forças do ramo das Forças Armadas Portuguesas. O corrupio é de tal ordem que todos querem ajudar no que for necessário e preciso.

A partir da meia noite desta quinta-feira a fase 3 do plano de contingência (mitigação do vírus) que colocou o país em alerta máximo, e a Forças Armadas estão em prontidão para serem colocadas no terreno para auxiliar as forças de segurança, mas essa será a fase 4 do plano das FA. Não esquecendo que o estado de emergência está ativo desde o passado dia 18 e com a mitigação em curso as FA estão a ser preparadas para, em caso de rutura das capacidades da GNR e da PSP, possam avançar para o terreno.

O plano está definido e os militares para além de reforçarem as patrulhas policiais nas ruas, também podem vir a controlar o cumprimento das determinações de confinamento, apoiando ainda novas cercas sanitárias em localidades que sejam decretadas a necessidade de ativação do estado de calamidade pública.

Para além desses apoios os militares podem vir a ser chamados para a instalação de mais tendas (hospitais de campanha) para apoio ao Hospital das Forças Armadas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome