Atualidade

Médicos que trabalham fora do SNS não foram notificados para vacinação anti-covid19

- publicidade -

A Ordem dos Médicos enviou hoje ao Ministério da Saúde uma primeira lista de mais de 4.000 médicos que trabalham fora do Serviço Nacional de Saúde e que, até ao momento, não receberam qualquer informação sobre a vacinação contra a Covid-19 e pretendem ser imunizados.

Num comunicado enviado às redações, o bastonário da Ordem dos Médicos afirma que tem recebido diversos contactos de colegas que não trabalham no Serviço Nacional de Saúde e que não receberam nenhuma informação sobre quando serão vacinados contra a Covid-19.

«Tendo o Ministério da Saúde identificado os médicos e profissionais de saúde como grupo prioritário, não é aceitável que todos os médicos portugueses, incluindo os que trabalham fora do SNS, não tenham sido ainda contactados», refere Miguel Guimarães.

Em termos de distribuição por idades, mais de 1.500 médicos têm entre 65 e 74 anos, seguindo-se perto de 900 médicos com 55 a 64 anos.

O terceiro grupo com mais peso tem mais de 600 médicos com 35 a 44 anos, seguindo-se quase 500 médicos dos 45 aos 54 anos, e cerca de 260 com mais de 75 anos, sendo que com menos de 35 anos são também cerca de 260. Em quase 60% dos casos os médicos trabalham em clínicas e consultórios particulares.

«Destaco também que mais de 1.000 dos médicos que nos responderam fazem serviço de urgência» alerta o Bastonário.

«Nesta listagem que enviámos à tutela, há ainda quase 1.400 prestadores de serviço, mas que por trabalharem normalmente no SNS sem vínculo e sim através de empresas prestadoras de serviços também não têm sido contemplados.»

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui