Mazda2 1.5 SKYACTIV-G 90 cv

A marca lança o renovado 2, e como sempre associa-lhe uma mística sempre própria, baseada numa forma diferente de conceber o automóvel – a ligação entre condutor e automóvel que o tornam unico. O Jinba Ittai – a união entre cavalo e cavaleiro reforça o sentimento de união que a ºMazda coloca nos seus modelos de que nunca viajamos sozinhos. Ou o desenho KODO – Alma do Movimento - filosofia de insuflar vida e personalidade no desenho do Mazda 2

0
237
Jorge Farromba
Tempo de Leitura: 2 minutos

Ede facto o desenho exterior mesmo sendo uma continuação do modelo anterior, transporta agressividade com robustez, desportividade com rigor, e é nesses detalhes que a marca volta a reposicionar o modelo. Não é difícil não gostar do modelo, mas a estética é sempre discutível de pessoa para pessoa e por isso, deixo ao leitor essa avaliação. O 2 continua a ser um dois volumes com a traseira sobrelevada mas sobretudo onde o desenho tanto frontal como traseiro transmite com as óticas, a grelha e a forma da tampa da bagageira um aspeto jovial e musculado.

No interior e mesmo tratando-se do modelo de acesso da marca, o espaço interior é mais que suficiente, os plásticos demonstram qualidade acima da média mesmo sendo rígidos, a montagem dos mesmos situa-se num bom nível. O acesso ao interior é muito facilitado pelo ângulo das portas e os bancos são os habituais num modelo que discute o trânsito citadino mas que não se amedronta com a estrada; confortáveis e com apoio lateral q.b.. A opção da marca, como é apanágio de muitas outras recai num écran central (touch) que controla a quase totalidade das funções do veículo e um joystick  e alguns botões na consola central que permitem aceder ao écran através deles.

A posição de condução revela a simbiose que a marca procurar alcançar de bem estar ao volante e é algo que se sente assim que se acede ao habitáculo. O posicionamento do volante face ao banco, os pedais alinhados com o banco e o volante, a possibilidade do ponta tacão no pedal do acelerador e travão, a manete da caixa de velocidades, precisa e curta (a recordar o MX-5) não são só meros detalhes mas a forma encontrada pela marca para se posicionar no mercado

Na hora de dar ao botão de start (a chave pode ficar nas variadas espaços dispersos no habitáculo)  percebe-se que o 2 se comporta com grande destreza e rigor em cidade e estrada. A direção é precisa, direta e comunicativa, o motor é  solicito, os travões são potentes e o comportamento do chassis e suspensões são extremamente saudáveis.

Se pensarmos que a Mazda tem fundadas esperanças no sucesso comercial do modelo, o ensaio demonstra isso mesmo, pois o citadino 2, é um exemplo de um produto que foi pensado, diria eu, “de cima para baixo”, ou seja, recebendo da restante gama tudo o que de bom ela incorpora, para oferecer um produto que respeite a essência da marca e os pergaminhos da mesma.

Preço final: Entre os 14.000€ e 22.000€ com motores 1.5 de 75Cv, 90cv e 115Cv

Modelo ensaiado: Mazda 2 1.5 90Cv Advance Navi – 18.800€

Características: Nível de equipamento: Advance Navi (Matrícula: 91-VN-79)

Cor: Azul Dynamic

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome