Mário Centeno garante medidas para acudir à economia em período de crise

O ministro das Finanças Mário Centeno esteve esta manhã reunido com o Presidente da República para discutir o novo Orçamento de Estado

publicidadeGearbest Alfawise V8S Max UV Sterilization + Disinfectant Disinfection Wet and Dry Robot Vacuum Cleaner promotion
Tempo de Leitura: < 1 minuto

O ministro das Finanças Mário Centeno esteve esta manhã reunido com o Presidente da República para discutir o novo Orçamento de Estado, cujo objectivo foi “partilhar com o presidente a avaliação da situação económica e financeira nacional e na União Europeia” e frisou que “este é um momento difícil, em que todos temos de reagir a uma pandemia e em que a situação financeira do país requer diversos cuidados”.

Mário Centeno referiu ainda que o Orçamento de Estado foi promulgado pelo Presidente da República “e esta será a base orçamental com que vamos trabalhar ao longo de 2020, que terá adaptações ao longo do ano. Temos tido a felicidade de poder cumprir todas as fases a que nos propusemos nos últimos anos mas o Orçamento deste ano é um enorme desafio, e esta execução orçamental será uma das mais desafiantes.

Prevemos que o OE entre em vigor no dia 1 de Abril, o momento de começarmos a executar este orçamento. E por isso apelo a todos para uma forte cooperação de todos os sectores da sociedade portuguesa, no combate à crise e à resposta económica e financeira para que em conjunto possamos fazer deste momento contido e para que mais rapidamente possamos voltar à normalidade.”

Enquanto presidente do Eurogrupo, Mário Centeno garantiu que “a resposta europeia, que está a ser preparada com todos os membros, não vai ter limites e será muito solidária”.

Indicou ainda que “esta semana iremos saber mais sobre as resoluções dos bancos para os portugueses e a passagem das resoluções do Banco Central para Portugal. A nossa grande e única obrigação é que a economia continue a funcionar e mantenha a sua estrutrura até esta crise sanitária ficar reduzida e depois replanearmos todas as nossas actividades a partir do terceiro semestre, embora não haja nenhuma certeza de nenhum cenário, mas todos devemos participar na luta contra esta crise.”

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome