Maria Leal estraga o Natal!

Mais um espatafúrdio do quotidiano

0
251
Tempo de Leitura: 2 minutos

O Natal está aí não tarda muito. Parece um pouco precoce avançar com esta afirmação, mas não há volta a dar.

Ainda ontem estávamos na praia e agora já anda tudo a começar a pensar no que irá dar àquela tia chata que todos os anos nos dá peúgas da raquete, ou bombons com um recheio duvidoso de marca rasca porque estava em promoção no Lidl e a tia aproveitou para comprar 50 quilos para oferecer a toda a família.

Quem também deu ao mundo uma espécie de peúga da raquete, foi nada mais, nada menos que a “pseudo-cantora” Maria Leal, com o seu novo hit — “O Natal da Maria”.

“OK, mas se eu não quiser ouvir a música não oiço e pronto, não tenho que levar com ela como tenho de levar com a minha tia chata, e os seus bombons rascas do Lidl, na Ceia de Natal!” – pensará o estimado leitor.

Lamento informar, mas está totalmente errado! O problema desta música é que, como em tudo em que a Maria Leal mete o bedelho, acaba destruído. Não acredita?! Então vamos deliberar um pouco sobre os maiores (in)sucessos da pseudo-cantora, a shôra dona Maria Leal.

Começamos pelo ano de 2017. “Dialectos de Ternura”, foi o single lançado. Curiosamente, 2017 foi o ano em que houve mais divórcios no país. Talvez para combater tal situação, assistiu-se a um boom! de programas de encontros na TV. Programas esses que, por mais incrível que possa parecer, não resultaram em nenhuma relação.

Em 2018 surgiu “O Verão é nosso”. E assistimos ao verão mais frio de que há memória. Chuva, frio e vento. Enfim, um tempo tão mau que nos fez arrepender de termos desmontado a árvore de Natal, e de termos arrumado as mantas quentinhas de inverno no sótão.

Foi em 2019 com o single “Tá demais”, que Marial Leal achou que a “cena dela” era mesmo a música infantil. E, por mera coincidência (ou não!), assistiu-se à maior redução na taxa de natalidade desde a  época em que foram inventados os preservativos.

Também em 2019, Maria Leal perdeu a cabeça e lançou outro single, denominado “Desta vez não vai chover”. E o resultado foi uma Primavera mais chuvosa desde que a própria Maria Leal nasceu. Ou seja, desde 100 AC.

E agora surgiu o terrível “O Natal da Maria”.

Perante o historial de relação dos singles de Maria Leal com o que se irá passar no país, muito provavelmente já temos o Natal estragado, porque a Maria Leal será o nosso terrível Grinch, e irá fazer tudo por tudo para arruinar a época festiva que se aproxima.

Será pedir muito para que alguém tenha a ideia genial de realizar uma espécie de Casa dos Segredos, mas algures num bunker ou caverna no Afeganistão, mas só com um concorrente — a Maria Leal? Não? Enfim, “É o que temos”…

Visite a nossa página de Facebook em:
https://www.facebook.com/EstapafurdiosDoQuotidiano
Texto escrito por Gil Oliveira e Ricardo Espada

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome