Quantcast Choice. Consent Manager Tag v2.0 (for TCF 2.0)
Atualidade

Marcelo Rebelo de Sousa apresentou recandidatura à Presidência da República

- publicidade -

A pastelaria Versailles foi o palco escolhido por Marcelo Rebelo de Sousa para anunciar ao final da tarde desta segunda-feira a sua recandidatura à Presidência da República nas eleições de 24 de janeiro de 2021.

Marcelo Rebelo de Sousa foi o último a apresentar a sua candidatura, o que explicou por ter antes publicado as leis eleitorais, convocar as eleições e tomar decisões quanto à pandemia «enquanto presidente e não enquanto candidato».

No seu discurso oficial de candidatura, o ainda Presidente da República referiu que «são três as palavras que tenho hoje para vos dizer, tão simples e diretas como o sem-número de conversas que convosco tive ao longo dos últimos cinco anos, em qualquer recanto de Portugal, cá dentro e lá fora.»

Dos três pontos que quis enunciar, o primeiro confirmou o que já era esperado: “sou candidato à presidência da República», seguindo-se a justificação para a recandidatura, «porque temos uma pandemia a enfrentar. Porque temos uma crise económica e social para vencer. Porque temos uma oportunidade única de, para além de vencer a crise, mudar para melhor Portugal, na economia, mas sobretudo, no nosso dia a dia, reforçando a nossa coesão social e territorial.»

Perante a pandemia, Marcelo Rebelo de Sousa considera que «não vou sair a meio de uma caminhada exigente e penosa, não vou fugir às minhas responsabilidades, não vou trocar o que todos sabemos irem ser as adversidades e as impopularidades de amanhã pelo comodismo pessoal ou familiar de hoje. Porque, tal como há cinco anos, cumpro um dever de consciência.»

No dia 24 de novembro, o Presidente da República marcou as eleições presidenciais para 24 de janeiro de 2021.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui