AtualidadeCovid-19Sociedade

Mais 2 países com casos reinfeção por Covid-19. OMS diz que são casos “muito raros”

Países Baixos, Bélgica e Hong Kong registaram casos de reinfeção.

- publicidade -

Especialistas holandeses e belgas confirmaram esta terça-feira a identificação de pelo menos um caso de reinfeção pelo novo coronavírus nos respetivos países, um dia depois de investigadores de Hong Kong terem divulgado o primeiro caso deste tipo a nível mundial.

Nos Países Baixos, a virologista Marion Koopmans, assessora da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Governo holandês, confirmou que o caso identificado naquele país se trata de um idoso com um sistema imunológico “deteriorado”, que contraiu pela segunda vez o novo coronavírus.

“Todas as infeções por SARS-CoV-2 têm uma impressão digital diferente, um código genético. As pessoas podem possuir vestígios do vírus durante muito tempo após o contágio e ocasionalmente expelir algum material genético do vírus”, afirmou Marion Koopmans, em declarações à televisão holandesa NOS.

Na Bélgica, trata-se de uma mulher que conseguiu superar o novo coronavírus, mas que teve uma recaída três meses depois da primeira infeção. Os investigadores concluíram que se trata de uma estirpe diferente do SARS-CoV-2.

O anúncio destes dois novos casos de reinfeção pelo novo coronavírus surge um dia depois de investigadores da Universidade de Hong Kong terem divulgado o caso de um homem de 33 anos, natural daquela região chinesa, que também voltou a estar infetado depois de ter regressado de uma viagem a Espanha.

Por sua vez, a Organização Mundial da Saúde (OMS) disse hoje que os relatórios que recebeu sobre pessoas que foram reinfetadas com o novo coronavírus são muito raros.

“Estamos perante um caso documentado entre mais de 23 milhões de casos confirmados. Precisamos de entender o que isso significa em termos de imunidade e por isso há muitos grupos que estão a seguir as pessoas, medindo os anticorpos e tentando perceber quanto tempo dura a proteção natural”, disse a porta-voz da OMS.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo