DistritoÉvora
Em Destaque

MAI atira culpa para trabalhador e empresa gestora das autoestradas

MAI atira culpas para Brisa e funcionário que morreu depois de ter sido atropelado por uma viatura que transportava Eduardo Cabrita.

- publicidade -

O Ministério da Administração Interna (MAI) no passado sábado emitiu um comunicado oficial a dar conta do acidente com uma viatura oficial que transportava na altura o ministro Eduardo Cabrita que se deslocava de Portalegre para Lisboa.

A viatura terá embatido num funcionário que pertencia a uma equipa que na altura andava a limpar as bermas da A6, tendo provocado a morte ao homem que deixa mulher e duas filhas. O MAI emitiu o comunicado onde se pode ler que no local não existia qualquer sinalização e que o homem terá sido atropelado quando atravessava o separador central em direção à berma.

Os media tentaram perceber a que velocidade circulava a viatura oficial do MAI, mas essa resposta ficou por esclarecer, lembrar que nas autoestradas o limite máximo de velocidade é de 120 quilómetros/hora.

Leia também: Viatura que transportava o ministro Eduardo Cabrita atropela e mata homem na A6

Leia também: MAI desmente noticias de despiste da viatura oficial que matou na A6


Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui