coronavírusGrândola

Lar da Misericórdia de Grândola com novo surto de covid19 entre residentes e funcionários

- publicidade -

Um novo surto de covid-19 com pelo menos 40 infetados, entre residentes e funcionários, foi detetado no Lar da Santa Casa da Misericórdia de Grândola, revelou hoje a Autoridade de Saúde Pública local.

O delegado de Saúde de Grândola, Ismael Selemane, explicou à agência Lusa que, entre os 40 infetados, estão 34 utentes e seis funcionários de dois blocos daquela Estrutura Residencial para Idosos (ERPI).

tarot terapêutico

Uma primeira funcionária foi diagnosticada com a doença provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2 no início do mês, enquanto, num rastreio no dia 11, foram detetados outro funcionário e cinco utentes.

Segundo o delegado de Saúde, na última terça-feira, em mais um rastreio na misericórdia, onde já tinha ocorrido outro surto de covid-19, foram identificados os restantes 33 casos de infeção confirmados até ao momento, dos quais 29 residentes e quatro funcionários.

Ismael Selemane afirmou que os casos detetados no último rastreio “podem estar relacionados com uma prestadora de serviços da instituição que acusou positivo para a covid-19”.

Todos os idosos infetados neste surto na Misericórdia de Grândola “estão em confinamento e não apresentam sintomas”, acrescentou o responsável, indicando que, esta sexta-feira, vai ser efetuada uma nova testagem na instituição.

A pandemia de covid-19 provocou, pelo menos, 2.075.698 mortos resultantes de mais de 96,8 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 9.686 pessoas dos 595.149 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui