CulturaMoita

Lançamento do livro ‘Gente do Vale’ e Teatro no Vale da Amoreira

- publicidade -

‘Gente do Vale’ é o título do livro que reúne três narrativas contadas na primeira pessoa por habitantes do Vale da Amoreira: Luís Mucauro, Adriano Diouf e Joãozinho da Costa.

O lançamento do livro tem lugar a 18 de dezembro, pelas 19h00, no Centro de Experimentação Artística, no Vale da Amoreira.

Luís Mucauro, Adriano Diouf e Joãozinho da Costa – que interpretaram a sua própria experiência em palco – contam episódios das suas vidas e das suas circunstâncias, terminando no momento em que a aprendizagem acumulada dá origem à sua individualidade. Resultado de vários encontros e vontades, reúnem-se neste livro as fotografias de Patrícia Almeida e os textos dramáticos de Rui Catalão, a partir dos relatos dos três intérpretes, com tradução para crioulo de Cabo Verde de Ana Josefa Cardoso.

A seguir à apresentação de ‘Gentes do Vale’, também no CEA, a 18 de dezembro, às 20h00, é apresentada a peça ‘Medo a Caminho’, de Rui Catalão, com Luís Mucauro.

Peça de ressonâncias bíblicas, em que se cumpre o êxodo de um jovem e da sua família, entre Moçambique e Portugal, ‘Medo a Caminho’ é um dueto em que Rui Catalão desaparece de cena para dar lugar a Luís Mucauro.

‘Medo a Caminho’ é o relato da história da família Mucauro e do seu pai autoritário, cuja vontade se confunde com uma vontade divina ou tão só com a herança do colonialismo.

‘Duas Peças do Xadrez’

A performance ‘Duas Peças do Xadrez’ é apresentada a 16 de dezembro, pelas 21h00, também no Centro de Experimentação Artística, tratando-se da primeira encenação de Joãozinho da Costa, que foi o protagonista de ‘A Rapariga Mandjako’ de Rui Catalão, uma peça inspirada em episódios da sua história de vida.

Flaviano e Quintino são dois irmãos que, após a morte do pai, mergulham no submundo do crime e do consumo excessivo de drogas. Os irmãos têm em comum a descrença e a tristeza profunda pela perda da figura paterna. Flaviano, que foi preso por assalto, acaba por reencontrar o irmão na cadeia, um encontro que dura apenas alguns minutos.

‘Duas peças do Xadrez’ conta a história de Quintino, um rapaz problemático que, na cadeia, é sujeito a doses excessivas de Lagarctil que acabam por afetar a sua cabeça, o sentido de realidade e a mobilidade física.

O efeito das injeções de Lagarctil despertam sentimentos de raiva que Quintino não controla. A partir de uma série de situações que vão surgindo na cadeia, a peça vai revelando os medos e as tristezas profundas que estão por detrás da mente do personagem. O encontro com o irmão é a peça chave para que Quintino reencontre memórias do passado, que outrora foram felizes, e vislumbre um futuro.

- publicidade -

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo