Parceiros
Moita

Laço Azul Humano assinalou Mês da Prevenção dos Maus Tratos na Infância na Moita

- publicidade -

A Comissão de Proteção de Crianças e Jovens da Moita, em colaboração com a Câmara Municipal da Moita, assinalou Mês da Prevenção dos Maus Tratos na Infância esta sexta-feira com a constituição de um Laço Azul Humano pela população, nas traseiras dos Paços do Concelho, como forma de chamar a atenção para a responsabilidade coletiva e comunitária na prevenção dos maus tratos.

«É com grande emoção que participo nesta iniciativa, no âmbito do Mês da Prevenção dos Maus Tratos na Infância, com este enorme laço humano, uma iniciativa nacional ao qual a Câmara da Moita se associa através da CPCJ» afirmou, na ocasião, o presidente da Câmara Municipal da Moita, Carlos Albino.

«Tal como fez aquela avó americana, colocando um laço azul na antena do seu carro, em homenagem ao seu neto que morreu vítima de maus tratos por parte dos pais e como forma de chamar a atenção de todos para este terrível problema, estamos aqui hoje com esse mesmo propósito: chamar a atenção para a responsabilidade coletiva e comunitária na prevenção dos maus tratos contra as crianças.

Esta tem que ser uma luta constante. É urgente unirmos esforços para prevenir o abuso infantil e a negligência. Temos que proteger as nossas crianças que são, afinal, o futuro do nosso planeta.»

O Mês da Prevenção dos Maus Tratos na Infância foi ainda assinalado no concelho, com a iluminação a azul do Edifício da Biblioteca Municipal Bento Jesus Caraça, na Moita.

Azul foi a cor da fita que Bonnie Finney, uma avó dos Estados Unidos prendeu na antena do seu carro. Quando os elementos da comunidade se revelaram “curiosos” a história que ouviram foi trágica e prendia-se com os maus-tratos de que a sua neta fora alvo por parte dos pais. Já o seu outro neto havia sucumbido de forma desumana.

Assim esta avó colocou um laço azul para não se esquecer os corpos dos dois netos, marcados com hematomas de cor negra.

Apesar do azul ser uma cor bonita, Bonnie Finney não queria, de forma alguma, esquecer os corpos batidos e cheios de nódoas negras dos dois netos. O azul, que simboliza a cor das lesões, servir-lhe –ia de lembrança constante para a luta na proteção das crianças contra os maus-tratos.

Fonte: Câmara Municipal da Moita


Sondagem | Tem condições para acolher refugiados ucranianos em sua casa?
VOTE AQUI!
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito

Escreva um comentário