Júri atribuiu melhor classificação à TST para Almada e Seixal

O júri já decidiu e já atribuiu a adjudicação dos quatro lotes que estavam em cima da mesa. Lote 3 cabe aos TST e o lote 4 foi proposto um novo “player” ao grupo da Nex Continental.

publicidade
Tempo de Leitura: < 1 minuto

Já são conhecidos os resultados mais votados pelo júri do concurso de serviço de transporte rodoviário de passageiros da Área Metropolitana de Lisboa. Para o lote 3, a empresa do Grupo Arriva, Transportes Sul do Tejo (TST), foi quem conseguiu a melhor classificação final, ficando a operar nos municípios de Almada, Seixal e Sesimbra.

Os TST/Arriva, derrotaram a Nex Continental, a A. da Costa Reis & Filhos e a Auto Viação Cura.

Já no lote 4, que abrange a zona Sudoeste, Alcochete, Moita, Montijo, Palmela e Setúbal, a proposta de adjudicação foi entregue ao Grupo da National Express, a Nex Continental, que irá começar a operar a nível de transportes em toda essa região.

Depois de conhecido as intenções do júri, os concorrentes têm agora 10 dias úteis para se pronunciar sobre o relatório apresentado pela AML.

O concurso apresentado pela AML pretende que a concessão dos quatro lotes seja feita pelas empresas por um período de sete anos, e o critério principal é mesmo o preço unitário por quilómetro (KM), com um peso de 85%, e idade média da frota na roda dos 15%.

A Nex Continental ganha o lote 4 e ainda prevê o menor preço por km e a menor idade na sua frota no primeiro ano.

A empresa apresentou uma proposta no concurso que vai de 1,71 euros por km, cerca de 15,1 milhões de quilómetros que terá que assegurar por ano e cerca de 25,8 milhões de euros, em sete anos atingirá os 180,7 milhões de euros.

Os TST que ficaram com o lote 3, oferecem à AML um valor de 1,91 euros por km, o que vai equivaler a 36,5 milhões de euros com uma oferta de 19 milhões de km por ano. Em sete anos de contrato de 254 milhões de euros. Já a frota, prevê no primeiro ano uma média de 11,74 meses.

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome