Distrito SetúbalPolíticaSetúbal

JP Setúbal quer problema de escoamento resolvido

Juventude Popular Setúbal critica gestão da Câmara após registo de cheias esta sexta-feira

publicidade

Depois de uma sexta-feira com várias inundações na cidade de Setúbal, as quais foram divulgadas nas redes sociais, em vídeos e fotos, e que levaram até ao encerramento do túnel do Quebedo, a Juventude Popular Setúbal emitiu um comunicado no qual questiona «até quando uma cidade inundada?».

A JP afirma que «nas primeiras chuvas da estação de Outono que se aproxima, a cidade de Setúbal ficou com zonas inundadas e com estradas cortadas. Todos os Invernos acontece o mesmo. Como? Porquê?

Esta situação é incompreensível e totalmente inaceitável. É uma situação que se arrasta há anos e que nunca vê uma solução duradoura.»

Perante este cenário, «a JP Setúbal exige que em 2020, a Câmara Municipal de Setúbal tome ações. Ações reais.

Os impostos dos setubalenses não podem servir apenas para obras de embelezamento. Esses impostos municipais são demasiado altos para a tão fraca manutenção da cidade.

Estamos a meses de vermos terminado mais um ciclo de governação comunista e o problema mantém-se.

Entre os prejuízos desta falta de prevenção e manutenção, estão as consequências nas vidas de centenas de setubalenses, seja porque não se conseguem movimentar em segurança nas ruas e estradas da cidade, seja porque vêm os seus estabelecimentos inundados ou até mesmo as suas habitações.

Em qualquer cidade onde o escoamento funciona decentemente, as primeiras chuvas nunca resultariam num problema grave.

Por entre carros a serem arrastados que já é mau o suficiente, a JP não esquece que em 2001 morreu um indivíduo no túnel do Quebedo, após uma noite de temporal, que o inundou. Não seriam 20 anos o suficiente para o problema se ter resolvido?

A JP Setúbal lembra ainda que durante o dia 18 de setembro foram partilhadas dezenas de imagens e vídeos, de vários pontos da cidade, que são a prova do estrago e da insatisfação geral da população.»

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui