PolíticaSetúbal

JP Setúbal considera que decorações de Natal da Câmara são ‘ponta do iceberg’

publicidade

A Juventude Popular de Setúbal enviou às redações um comunicado de imprensa, no qual refere que tem estado «a acompanhar atentamente as posições da população setubalense quanto às mais recentes decorações de Natal, colocadas nos Paços do Concelho e justificadas pela autarquia como investimento.

Esta situação, no interior do edifício principal da CMS, é no entender da JP de Setúbal para além de uma megalomania, apenas a ponta do icebergue naquela que tem sido uma falta de respeito e de noção para com toda a população, durante este período particularmente difícil para todos.»

Segundo a JP Setúbal, o ano atípico que se vive «com níveis de desemprego e de pobreza a aumentar e com uma incerteza galopante relativamente ao que ainda estará por vir com esta nova crise associada à pandemia.

No entanto, a CMS achou por bem ser este o contexto ideal para despender uma quantia exorbitante em decoração, contratando um decorador e adjudicando várias intervenções ao nível de design de interiores à empresa desse mesmo decorador.

Esta contratação e consecutivas intervenções, de acordo com o portal dos contratos públicos, resultam até ao momento num valor a rondar os 150 mil euros.»

O comunicado adianta também que «é impossível ignorar que estas opções são tomadas pela mesma autarquia que recusa uma descida, por exemplo no IMI, alegando necessitar da verba para fazer face às suas despesas ou que recusa implementar uma tarifa social da água reduzindo a fatura mensal daqueles que mais precisam, como propôs o CDS em sede de assembleia municipal».

Apesar das críticas, a JP Setúbal considera que «nas ruas de Setúbal são necessárias decorações, para pelo menos atrair pessoas. É mais importante explorar outros e novos espaços com decorações natalícias, junto do comércio e da restauração, visto que são os comerciantes que precisam da visita de turistas e não a Câmara Municipal. A CMS estar decorada não ajuda ninguém.»

Por último, a Juventude Popular de Setúbal considera que seria importante que a autarquia «esclarecesse devidamente a população acerca dos valores da decoração efetuado nos Paços do Concelho, dado que todos os outros trabalhos contratados à empresa de decoração em questão, têm tido custos muito mais elevados que os 3 mil euros anunciados à comunicação social».

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui