Jovens detidos por assaltos em Almada ficam com TIR e proibidos de contactarem entre si

Termo de Identidade e Residência (TIR); obrigação de apresentações periódicas semanais, no posto policial mais próximo da residência e ainda a proibição de contactar com os demais coarguidos foram as medidas de coação atribuidas aos três jovens detidos pela Polícia Judiciária por roubo em mercearias na zona de Almada.

0
303
DR - CM
Tempo de Leitura: 1 minuto

Os três jovens que foram detidos pela Polícia Judiciária por roubo em mercearias na zona de Almada, foram presentes ao Tribunal de Almada, onde a Juíza de Instrução, após interrogatório, tendo em conta a idade dos arguidos aplicou as medidas de coação de Termo de Identidade e Residência (TIR); obrigação de apresentações periódicas semanais, no posto policial mais próximo da residência e ainda a proibição de contactar com os demais coarguidos.

O Ministério Público de Almada tinha requerido a aplicação aos arguidos da medida de coação de prisão preventiva, estando os três jovens indiciados pela prática de 1 crime de roubo agravado, na forma tentada e de 1 crime de roubo na forma consumada.

Os factos remontam a Março de 2019 e ocorreram em Almada. Os arguidos são suspeitos de, agindo em conjugação de esforços e de intentos, se terem dirigido a dois estabelecimentos comerciais e após, abordagem às respetivas funcionárias, lhes terem exigido dinheiro, o que estas negaram.

Ante a recusa, um deles e ainda agindo em conjugação de esforços e de intentos com os demais, terá, nas duas ocasiões, ameaçado com uma arma de fogo as funcionárias. Num dos casos, antes de se colocarem em fuga, foi possível aos suspeitos a retirada a dinheiro da caixa registadora.

A investigação prossegue sob direção do Ministério Público de Almada do DIAP da Comarca de Lisboa, com a coadjuvação da Polícia Judiciária de Setúbal e o inquérito encontra-se em segredo de justiça.

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome