Jovem que assassinou colega de faculdade encontrado morto na cadeia

Rúben Couto que se encontrava em preventiva no Estabelecimento Prisional de Lisboa (EPL) foi encontrada morto ontem à noite

@DR
publicidadeGearbest Alfawise V8S Max UV Sterilization + Disinfectant Disinfection Wet and Dry Robot Vacuum Cleaner promotion
Tempo de Leitura: < 1 minuto

O caso marcou a sociedade portuguesa com a morte da estudante de Psicologia Beatriz Lebre, morta às mãos do colega Rúben Couto que acabaria detido por suspeitas de ter sido ele a praticar o crime que deixou o país em alerta.

Rúben Couto foi presente a juiz que decretou prisão preventiva, estava a cumprir pena no Estabelecimento Prisional de Lisboa, por volta das 23h00 o corpo do jovem foi encontrado.

O jovem homicida, de 25 anos, estava a ser vigiado de hora a hora, pelo facto de já ter tentado suicídio uma vez na prisão. Os guardas prisionais detetaram o corpo de Rúben Couto entre as 22h00 e as 23h00. O jovem de Almada estava na Ala D do EPL há cerca de dez dias, depois de ter saído do confinamento devido à pandemia de Covid-10. O INEM foi chamado ao local e pelas 23h40 a equipa declarou o óbito.

Rúben Couto autor confesso do crime de assassinato a Beatriz Lebre, de 23 anos, tinha uma obsessão pela vítima. Depois de a ter matado, transportou o corpo até ao rio Tejo, onde viria a ser encontrados pelas autoridades dois dias depois da sua detenção.

O advogado, Miguel Matias, já terá informado a família de Rúben sobre a sua morte.

 

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome