DestaqueSeixal

Joaquim Santos desmente saída da Câmara Municipal do Seixal

A saída do actual presidente da Câmara Municipal do Seixal, Joaquim Santos, da presidência da autarquia deste concelho da margem sul, foi noticiada esta quarta-feira num jornal de carácter nacional, embora sem referência a qualquer fonte fidedigna, ficando o texto por meras alegações.

O assunto foi abordado esta tarde durante a reunião do executivo camarário, pelo vereador do PSD, Bruno Vasconcelos, que questionou acerca da “veracidade da notícia que saiu no jornal ‘Público’. É ou não verdade que está por semanas a sua saída da Câmara Municipal e a passagem da governação ao vice-presidente e vereador Paulo Silva?”.


Perante a questão, que Joaquim Santos declarou “já estar a estranhar não ter sido feita ainda por ninguém”, o presidente considerou que “isso só pode ter sido encomendada e inventada pelo PS. Isto porque cita declarações de Samuel Cruz, presidente da bancada do PS na Assembleia Municipal, a vereadora do PS, Elisabete Adrião, e até o ex-vereador do PSD, Paulo Edson Cunha, que manteve uma aliança política com o então vereador socialista Samuel Cruz.”

O presidente não poupou críticas a este partido da oposição, “porque desde sempre têm existido tentativas de destabilizar a gestão desta autarquia, algo que já tentaram com o chumbo do Orçamento em 2018 depois com a campanha nas eleições autárquicas e com outros rumores do género. E estão de tal forma comprometidos com isto, que nem tocaram no assunto durante a sua intervenção nesta reunião, foi agora levantado pelo vereador do PSD.

Lembro que já andaram a dizer que eu ia sair para o Parlamento, e agora para a Carris Metropolitana.

Mas eu afirmo que vou continuar na Câmara Municipal do Seixal.”

Durante a reunião, o vereador Bruno Vasconcelos apresentou também uma notícia da SIC, que citava fonte do PCP, com uma notícia na qual indicava que “dentro de semanas o presidente vai sair ‘por vontade própria’, e que foi tentado um contacto por parte da SIC sem sucesso”.

A esta nova notícia, partilhada pelo vereador social-democrata, Joaquim Santos respondeu que “estou aqui para deliberar os pontos, não vou responder ao jornalista”.

Desta feita as críticas surgiram do lado da bancada socialista, com Eduardo Rodrigues a afirmar que “o PCP disse à SIC que o presidente vai sair por vontade própria, mas pelos vistos o senhor nem sabia da decisão do PCP”.

Mais uma vez em resposta às interpelações dos vereadores da oposição, Joaquim Santos afirmou: “vou ficar ainda durante muito tempo na cadeira de presidente. Embora o tempo possa ser relativo consoante cada pessoa, mas no meu conceito, estarei durante muito tempo ainda.”


Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito
Siga-nos no Feedly, carregue em seguir (follow)


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.