Parceiros
DesportoDestaqueSeixal

Joaquim Santos desconhece intenção do Benfica retirar Centro de Estágios do Seixal

- publicidade -

O assunto da possível saída do Centro de Estágios do Sport Lisboa e Benfica do concelho do Seixal, levantada pelo presidente do clube numa entrevista dada ao canal Benfica TV no dia 12 de Janeiro, foi levantado na reunião camarária no Seixal que teve lugar esta quarta-feira.

O vereador Bruno Vasconcelos (PSD) questionou o presidente sobre se “tem conhecimento oficial de que o Benfica tenciona retirar do Seixal o Centro de Estágios, e se tem conhecimento do porquê destas afirmações do presidente do Clube, porque acredito que o município tenha algum conhecimento disto, depois de tantos acordos ao longo destes anos”.

Em resposta o presidente da edilidade, Joaquim Santos, referiu que “em finais de 2021 tive um encontro com Rui Costa, presidente do SLB e nada disso foi referido.

Pelo contrário, falámos até de uma futura expansão do Centro de Estágios, para incluir um novo colégio internacional.

Já solicitei uma reunião com o presidente do clube, porque quero esclarecer com este o que foi avançado pela comunicação social.”

Apesar das declarações de Rui Costa terem sido divulgadas no canal oficial do SL Benfica, Joaquim Santos não deixou de apontar críticas à comunicação social, e ao ‘aproveitamento’ sobre o assunto.

“Quero acreditar que se trata de mais um episódio de uma novela montada em redor do Benfica pelos jornais, um processo de efabulação, porque a partir de uma frase, constroem-se muitas coisas.

O Centro de Estágios no Seixal foi considerado o melhor do mundo na sua área, e tendo em conta o investimento feito pelo Clube, não me parece fazer qualquer sentido a saída do Seixal.”

Outro aspecto que Joaquim Santos desmentiu foram as notícias divulgadas pelo Correio da Manhã de que o clube tem um plano para urbanizar os terrenos do Centro de Estágios, que se encontra em área protegida.

“Os terrenos do Centro de Estágio não são urbanizáveis, é completamente falso. Trata-se de um terreno de equipamentos, onde não podem ser construídos prédios.

Se alguém pensa nisso, está equivocado. Repito, acredito que é mais um episódio para descredibilizar a direção do SL Benfica”, frisou o presidente, que garantiu ainda que “após a reunião que tivermos, irei comunicar ao executivo o que foi discutido”.

Bruno Vasconcelos voltou ‘à carga’ e relembrou que “não foi a comunicação social no geral a passar essa informação, foi o próprio presidente em entrevista ao canal do clube, onde afirmou que queria uma cidade do desporto na zona norte. E lamento que, se teve tão recentemente uma reunião consigo, não lhe tenha transmitido nada.”

Joaquim Santos relembrou que “Luís Filipe Vieira já tinha falado no passado que andava à procura de um espaço para reunir todas as modalidades do Clube, excepto o futebol profissional, e também verei na reunião se há alguma evolução nesse processo.”

- publicidade -

Benfica quer ‘Cidade do Desporto’ a norte de Lisboa

O Benfica está a estudar duas possíveis localizações em concelhos a norte de Lisboa (Amadora, Odivelas, Oeiras, Loures e Vila Franca de Xira) para instalar a Cidade Benfica, a infraestrutura que irá receber todas as modalidades, até 2025.

Na entrevista ao canal televisivo do Benfica, citada pelo jornal ‘A Bola’, Rui Costa deixou aberta a possibilidade de o Benfica sair do Seixal no futuro, concentrando-se num espaço que «albergue todas as valências do clube, do futebol às modalidades de competição e amadoras, do projeto olímpico ao râguebi» cita o jornal desportivo.

A Cidade Benfica será «um espaço para albergar o Benfica inteiro menos o Estádio», sendo que está em cima da mesa a possibilidade do futebol profissional e respetiva formação saírem do Seixal e tem sido tema de conversa, em circulo restrito, na SAD da Luz.

Numa outra entrevista ao canal da Luz, em Outubro de 2021, Rui Costa explicava que «há coisas em que temos de nos modernizar. Em relação ao novo centro de alto rendimento/centro de estágio, é uma necessidade (…) temos muito pouco espaço mesmo no Seixal e não há condições reais de inserir a equipa feminina no Seixal, assim como outras equipas e modalidades. Com dois pavilhões, é quase impossível darmos boas condições de trabalho aos atletas.»

Na entrevista, também acompanhada pelo jornal ‘A Bola’, Rui Costa afirmava ainda que «esta situação obriga a que estejamos espalhados por Lisboa a alugar pavilhões a treinar e jogar em casas que não são nossas.

Uma das principais coisas que pode passar pelo alargamento do Benfica Campus ou do novo espaço desportivo para albergar grande parte das equipas para poderem ter condições para terem um trabalho de excelência.»

O Centro de Estágios no Seixal ocupa uma área de 18,5 hectares, e está avaliado em 42,5 milhões no relatório e contas do Benfica. A SAD benfiquista exerceu na época passada o direito de comprar ao clube os 15 hectares iniciais por 3,6 milhões de euros. Em junho de 2013 foram adquiridos mais 3,5 hectares numa permuta avaliada em 1,4 milhões, segundo o CM.


Sondagem | Tem condições para acolher refugiados ucranianos em sua casa?
VOTE AQUI!
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito

Escreva um comentário