Cantinho da BicharadaMoita

IRA denuncia situação de três cavalos na Moita

publicidade

O grupo IRA – Intervenção e Resgate Animal denunciou na sua página a situação em que encontrou três cavalos na Moita, após uma denúncia de que os animais se encontravam em estado de magreza extrema, com ferimentos, sem acesso a água, expostos às intempéries e predadores.

Numa primeira visita ao local, os elementos do IRA apenas detectaram um dos animais num estado de magreza impressionante, sendo informados que de haveria por perto um potro, do qual fizeram um vídeo que mostra o estado dessa égua.

«Foi chamada uma patrulha da PSP ao local e verificou-se que o animal se encontrava indocumentado. Solicitámos a presença do veterinário municipal da Moita, informando que se iria deslocar ao local mais tarde.»

Numa segunda visita, elementos do IRA descobriram uma égua escondida dentro de uma habitação devoluta, também esta «num estado deplorável e também sem comida nem água», conformem descrevem na sua página acompanhado por um vídeo.

«Estas situações são do conhecimento da PSP, da GNR, da DGAV, das respectivas câmaras municipais e ainda assim estas comunidades nómadas comercializam estes animais sem qualquer consequência por parte das autoridades veterinárias ou apreensão/recolha dos animais.

Estas comunidades nómadas deambulam entre Palmela, Montijo e Moita circulando e pernoitando com dezenas de animais, alguns deles em condições deploráveis.

Ou este assunto é politicamente sensível ou receiam represálias por parte destes indivíduos.

Se as autoridades competentes não recolherem estes cavalos, invocaremos o Estado de Necessidade e faremos a recolha dos mesmos.»

Numa actualização realizada esta quinta-feira, o IRA indica que «esta manhã fomos contactados pelo veterinário municipal da Moita, Dr. João Ramos, a informar que os animais já não se encontravam no local.

Eventualmente assustados pela presença da PSP e elementos do IRA ontem ou pela demora na actuação da autoridade veterinária municipal, tentaram esconder os animais não muito longe daquela área.

Com recurso ao nosso drone, foi possível identificá-las e decidimos agora accionar os nossos próprios meios para recolher os animais.

Dada a gravidade do estado dos animais, serão directamente transportados para um Hospital Veterinário protocolado.»

O Diário do Distrito contactou esta tarde a Câmara Municipal da Moita para saber qual a decisão do veterinário municipal após visita ao local e as medidas que poderiam ser implementadas, mas até ao momento não obteve resposta.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui