Distrito Setúbal

IPS estuda soluções tecnológicas para apoio aos cuidadores de doentes de Alzheimer

- publicidade -

O projeto europeu Co-Care reúne parceiros de Portugal, Espanha, Reino Unido  e Bélgica, bem como uma equipa multidisciplinar do Instituto Politécnico de Setúbal (IPS) que está “a desenvolver soluções para suporte ao processo de co-criação de aplicações de software para apoio ao cuidadores informais de pessoas com doença de Alzheimer”, explica a nota de imprensa.

A decorrer até dezembro de 2022 e é “financiado pela Comissão Europeia no âmbito do programa Erasmus+, através da Ação-chave 2: Cooperação para a Inovação e Intercâmbio de Boas Práticas – Alianças de Conhecimento, integra, além do IPS, outras instituições de ensino superior, associações de utilizadores e profissionais dos setores social, da saúde e das tecnologias de Portugal, Espanha, Reino Unido  e Bélgica”, adianta.

Na equipa estão os investigadores da Escola Superior de Saúde (ESS/IPS), Célia Soares (coordenadora) e Gabriela Colaço, e da Escola Superior de Tecnologia de Setúbal (ESTSetúbal/IPS), Patrícia Macedo e Rui Madeira.

O objetivo do projeto é “colocar as tecnologias de informação ao serviço serviço da população europeia, que está globalmente a envelhecer e que carece de soluções que atendam especificamente às suas necessidades”, completa.

Assim, “ao longo deste três anos de trabalho, o Co-Care propõe-se apresentar resultados em três grandes áreas de intervenção, nomeadamente através da criação de um curso de formação para estudantes das áreas da saúde, serviço social e tecnologias da informação, a fim de estimular o empreendedorismo e a criação de produtos mais adequados às necessidades dos cuidadores, e de um kit de ferramentas para os cuidadores informais, que os capacitará para a escolha das soluções tecnológicas mais adequadas. Por último, prevê-se igualmente a implementação de uma comunidade de prática online, que servirá para dar suporte a todos os atores envolvidos, acompanhando o desenvolvimento do curso e do kit de ferramentas”, elucida.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui