Almada

‘Innovation District’ vai fazer nascer nova cidade em Almada

Innovation District irá nascer em Almada

- publicidade -

A criação de uma cidade global com um estilo de vida sustentável, inovação e conhecimento tecnológico é o objetivo do ‘Innovation District’, projeto que prevê um investimento de 800 milhões de euros e 17.000 postos de trabalho em Almada.

O projecto, da Universidade Nova de Lisboa e de um grupo de proprietários da zona do Monte da Caparica e de Porto Brandão, foi esta quarta-feira apresentado e promete uma nova centralidade e a internacionalização da região da grande Lisboa.

«O principal ativo para triunfar na economia do conhecimento são as pessoas, o seu talento e as redes que estabelecem entre si. É esta a génese do ‘Innovation District’», afirmou o vice-reitor da Universidade NOVA de Lisboa, José Ferreira Machado, que disse acreditar na concretização da primeira fase do projeto num horizonte de dez anos, até 2030.

O vice-reitor da Universidade NOVA de Lisboa adiantou ainda que alguns projetos, como as obras no campus da Faculdade de Ciências e Tecnologia, edificação da parte desportiva, de uma superfície comercial e fase I do ‘hub’ de inovação, deverão começar ainda este ano, dado que parte dos financiamentos são comunitários e terão de ser concretizados até final de 2023.

Na apresentação do projeto, a presidente da Câmara de Almada, Inês de Medeiros, salientou o envolvimento dos investidores públicos e privados, nacionais e estrangeiros, na adaptação daqueles que eram os seus projetos iniciais num projeto comum mais ambicioso, no âmbito de uma estratégia comum entre a autarquia e os investidores. 

De acordo com os promotores, o ‘Innovation District’ será “uma cidade única e plural, desenhada para elevar a qualidade de vida de cada um dos seus habitantes”, com base no conceito `live-work-play´ – local para viver, trabalhar e para o lazer, sendo que os diversos pontos de atração estarão a uma curta distância de 15 minutos.

O ponto central será o Campus da NOVA School of Science & Technology [FCT], e o projecto apresenta-se como «uma nova centralidade que coloca o conhecimento, o talento qualificado e a inovação como motor de desenvolvimento e transformação urbana» e pretende-se igualmente que o ‘Innovation District’ se torne, «enquanto espaço de inovação, atrativo para empresas e pessoas, contribuindo para promover o desenvolvimento da Área Metropolitana de Lisboa e alavancando o seu potencial de internacionalização».

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui