Parceiros
AtualidadeSesimbra

Início da safra da sardinha assinalado em Sesimbra e Matosinhos

- publicidade -

A Secretária de Estado das Pescas, Teresa Coelho, vai estar hoje, 2 de maio, em Sesimbra, para assinalar a abertura da época da pesca à sardinha e a Ministra da Agricultura e da Alimentação, Maria do Céu Antunes, participa no início da safra da sardinha, com uma saída de barco do Porto de Matosinhos.

Em Sesimbra a visita inicia-se às 18h00, no Largo da Marinha, local emblemático para a comunidade piscatória sesimbrense, com a receção por parte do presidente da Câmara Municipal, Francisco Jesus, representantes de estruturas ligadas ao mar, e armadores da pesca do cerco de Sesimbra e às 20h00, a comitiva ruma ao Porto de Abrigo para assistir à saída das traineiras para a faina.
A sardinha é uma das principais espécies capturadas pela frota de pesca de Sesimbra e, por este motivo, desempenha uma grande importância para a atividade das embarcações de pesca do cerco.

Em 2021, esta espécie representou perto de 10 por cento do total de capturas da pesca em Sesimbra, e mais de 2,6 milhões de euros.
Este ano, o limite de descargas de sardinha para a arte do cerco, a nível acional, é de 29 mil e 400 toneladas, como definido no despacho n.º 5126-A/2022, publicado no dia 29 de abril.

O início da safra da sardinha para o ano de 2022, representa o reconhecimento de todo o esforço coletivo que acompanhou a recuperação do stock da sardinha ao longo dos últimos anos, através da gestão de um recurso que se apresenta pelo segundo ano consecutivo totalmente sustentável, após anos de medidas restritivas.

O limite de capturas para o ano de 2022 é de 44.262 toneladas, das quais cerca de 29.400 toneladas para Portugal (66,5%), de acordo com o estabelecido com no Plano de Gestão Plurianual da Sardinha Ibérica (2021-2026), e no despacho n.º 5126-A/2022, publicado na sexta-feira, 29 de abril.

Atualmente, a pesca de sardinha concentra-se nos portos de Matosinhos, Aveiro, Figueira da Foz, Peniche, Sesimbra, Sines, Portimão, Quarteira e Olhão, onde tem um grande impacto no desenvolvimento económico destes territórios.

Até 2011 a sardinha significou mais de 40% das capturas de pescado em Portugal continental. Essa importância foi progressivamente diminuindo entre 2012 e 2019, mas em 2021 a sardinha voltou a ser a principal espécie desembarcada em Portugal com um total de cerca de 27.000 toneladas.


Sondagem | Tem condições para acolher refugiados ucranianos em sua casa?
VOTE AQUI!
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito

Escreva um comentário