Atualidade

INEM desmente notícia sobre socorro a vítimas de queda de avião

publicidade

O Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) emitiu um comunicado no qual desmente e esclarece a notícia publicada hoje pelo Jornal de Notícias intitulada «Três horas para pousar a 300 metros das vítimas».

«É falso que o Helicóptero de Emergência Médica do INEM só tenha chegado ao local da ocorrência às 14h28. Este meio de emergência médica pré-hospitalar aterrou perto do local exatamente às 12h28.»

O INEM apresenta ainda um cronograma com os horários da mobilização dos meios para o acidente, a queda de um Canadair no Gerês, do qual resultou um morto e um ferido grave «que ocorreu da seguinte forma e nos seguintes horários, que se encontram devidamente registados:

11h25 – Recebido o alerta para um acidente com um avião Canadair em Ponte da Barca, via Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil;

11h26 – Acionamento da Ambulância de Suporte Imediato de Vida (SIV), sedeada em Arcos de Valdevez;

11h27 – Acionamento da Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER) de Viana do Castelo;

11h30 – Acionamento do Helicóptero de Emergência Médica Norte, sedeado em Macedo de Cavaleiros;

11h38 – Acionamento do Helicóptero de Emergência Médica Centro, sedeado em Viseu;

12h28 – Helicóptero de Emergência Médica Norte aterra a cerca de 300 metros do local da queda do Canadair, tendo a equipa médica feito o percurso a pé até às vítimas;

12h43 –  Equipa Médica do Helicóptero de Emergência Médica Norte chega junto das vítimas e inicia assistência médica diferenciada, continuando as manobras de reanimação que já tinham sido iniciadas pela equipa de socorro que primeiro chegou ao local.»

Segundo os responsáveis do INEM «como se comprova pela transcrição dos dados constantes da cronologia do evento, e contrariamente ao noticiado pelo JN, o socorro não demorou três horas a chegar ao local.

As vítimas receberam, por parte do INEM, assistência médica diferenciada tão rapidamente quanto possível, num local de muito difícil acesso.»

O INEM manifesta ainda «profunda tristeza pela morte do Comandante Jorge Jardim, na sequência deste trágico acidente, um dos pilotos que integrou as equipas do Helicóptero de Lisboa (na altura, baseado no Aeródromo de Tires), quando o Serviço de Helicópteros de Emergência Médica do INEM dava os primeiros passos» e endereça «a todos os seus familiares, amigos e colegas, sinceras e sentidas condolências».

Ler mais

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios. Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site