Incêndios: Fogo em Pampilhosa da Serra combatido por mais de 500 bombeiros, apenas um meio aéreo ao cair da noite

O incêndio que deflagrou ao início da tarde de hoje em Janeiro de Baixo, Pampilhosa da Serra (Coimbra), estava a ser combatido, às 20:45, por 504 bombeiros, mas os meios aéreos diminuíram para apenas um ao início da noite

@DR
publicidadeGearbest Alfawise V8S Max UV Sterilization + Disinfectant Disinfection Wet and Dry Robot Vacuum Cleaner promotion
Tempo de Leitura: < 1 minuto

De acordo com a informação disponível na página na internet da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), o incêndio está a ser combatido por mais de 500 bombeiros, que estão a ser apoiados por 148 veículos e apenas um meio aéreo.

Contactado pela agência Lusa durante a tarde de hoje, o presidente da Câmara Municipal de Pampilhosa da Serra, José Brito, disse que o combate ao fogo “está ainda muito complicado”, uma vez que o vento “está a levantar-se com grande intensidade”.

O incêndio deflagrou numa área “densamente povoada de pinheiro”, prosseguiu o autarca, acrescentando que “é mais uma perda enorme para o concelho”, mas “não há povoações em perigo”.

O Comando Territorial da GNR de Coimbra adiantou que o troço da estrada municipal 546 entre Janeiro de Baixo e Janeiro de Cima está cortado devido ao fogo.

Em declarações aos jornalistas, no terreno, o Comandante Distrital de Operações de Socorro (CODIS) de Coimbra, Carlos Luís Tavares, explicou que há “duas frentes ativas”, cada uma com “cerca de dois quilómetros” de extensão.

Em comunicado divulgado na sexta-feira à tarde, a ANEPC refere que, “de acordo com a informação disponibilizada pelo Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), prevê-se um agravamento das condições meteorológicas favoráveis ao incremento do risco de incêndio, devido ao tempo quente e seco”.

 

publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome