País

Idosas reformadas são principais vítimas de violência doméstica

- publicidade -

A APAV – Associação Portuguesa de Apoio à Vítima publicou o relatório de estatísticas «Pessoas Idosas Vítimas de Crime e de Violência | 2021» no qual enumera os principais indicadores destes crimes em 2021.  

O relatório associa-se ao Dia Internacional da Pessoa Idosa, que se assinala a 1 de Outubro, data instituída em 1991 pela Organização das Nações Unidas (ONU) e que tem como objetivo sensibilizar a sociedade para as questões do envelhecimento e a necessidade de proteger e cuidar a população mais idosa.

Durante 2021, a APAV apoiou um total de 1594 pessoas idosas vítimas de crime e de violência, o que corresponde a uma média de 4 pessoas por dia, sendo que o perfil da vítima, é geralmente do sexo feminino (cerca de 75,5%), com idades compreendidas entre os 70 e os 74 anos.

Já o autor do crime é em cerca de 52,3% das situações do sexo masculino e com uma média de idades (16%) acima dos 65, na sua maioria, já reformados, e companheiro da vítima.

Em cerca de 29% dos casos, a vítima é pai ou mãe do autor do crime.

Em termos da distribuição geográfica, o distrito de Setúbal situa-se em quarto lugar relativamente à residência das vítimas, com 119 casos reportados. Na frente da lista está o distrito de Lisboa, com 373 queixas; o Porto com 288 queixas e Faro, com 168 queixas.

Beja é o distrito onde foram registadas menos queixas, apenas cinco casos reportados.

A maior parte das queixas reporta a ameaças e coação, seguindo-se a difamação e injuria, e ofensas à integridade física, tendo a maioria das queixas sido apresentadas nas autoridades, sobretudo na PSP, mas a APAV considera que pelo menos 50% das vítimas não apresentou queixa ou denunciou a situação de violência.

A APAV está disponível para ajudar através dos seus diferentes serviços, nomeadamente da Linha de Apoio à Vítima 116 006 — dias úteis, das 08h00 às 22h00 — número gratuito e confidencial.


Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens em parceria com a CNN no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito
Siga-nos no Feedly, carregue em seguir (follow)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *