Justiça

Idosas morrem com sinais de magreza extrema num lar ilegal que cobrava 600 euros por mês. Dona foi detida

- publicidade -

A proprietária do lar ilegal, de 41 anos, situado num apartamento arrendado em prédio no bairro Sopovo, em Riachos, Torres Novas, foi detida ontem pela PJ e será hoje presente a tribunal para ser interrogada por um juiz.

O lar estava em funcionamento pelo menos desde o verão, com uma mensalidade de 600 euros, tem agora cinco crimes imputados: dois de maus-tratos agravados pelo resultado morte de duas mulheres de 90 e 92 anos, outros dois de maus-tratos a duas mulheres de 85 e 87 anos que também residiam no lar ilegal e um profanação de cadáver, uma vez que escondeu a morte da idosa à família e autoridades, “por tempo ainda indeterminado” até o resultado da autópsia definir.

As suas octogenárias foram assistidas no Hospital de Torres Novas e seguiram para um lar referenciado pela Segurança Social.


Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo