Hospital Garcia de Orta recebeu visita de deputados do PSD

Os deputados do PSD à Assembleia da República, Maria Luís Albuquerque e Pedro do Ó Ramos realizaram uma visita ao Hospital Garcia de Orta onde foram recebidos pelos membros do Conselho de Administração

0
304
Tempo de Leitura: < 1 minuto

Esta segunda-feira, os deputados do PSD à Assembleia da República, Maria Luís Albuquerque e Pedro do Ó Ramos realizaram uma visita ao Hospital Garcia de Orta onde foram recebidos por todos os membros do Conselho de Administração, informa um comunicado daquela entidade.

Depois de uma reunião de esclarecimentos que durou cerca de uma hora, Maria Luís Albuquerque, que é também deputada à Assembleia Municipal de Almada, e Pedro do Ó Ramos visitaram o Serviço de Medicina Nuclear que tem, atualmente a funcionar um tomógrafo PET/CT, adquirido pelo HGO e cofinanciado em 50% pelo Projeto “+ Acesso, Melhor Qualidade”, no âmbito do Programa Portugal 2020.

«O HGO é a única Unidade de Saúde com PET a sul do Tejo e a segunda instituição pública da região de Lisboa a oferecer este equipamento pois apenas o IPO Lisboa possui um idêntico.

O objetivo da visita, feita por solicitação dos deputados, foi também o de serem esclarecidos sobre o funcionamento do HGO e de como este Conselho de Administração, que tomou posse no início do mês de maio, está a resolver os principais problemas com que se depara no seu dia-a-dia, nomeadamente capacidade de contratação de profissionais de Saúde para colmatar as necessidades existentes em vários Serviços» refere o comunicado do HGO.

Luís Amaro, presidente do CA, alertou para as dificuldades que existem na captação de médicos e enfermeiros, «salientando o problema que designou de “passagem da Ponte” e falou ainda da importância da construção de novo edifício para o serviço de ambulatório» e o diretor clínico, Nuno Marques e a enfermeira diretora Paula Realista também apontaram a idade média dos médicos que têm o direito legal de não serem escalados para o Serviço de Urgência a partir dos 50 anos, e, depois dos 55, podem pedir dispensa total do trabalho nas urgências.

Estas regras estão instituídas desde 1979, mas, se os médicos assim o entenderem, podem continuar a trabalhar nos SU após os 55 anos. É o que acontece, muitas vezes, no HGO.»

DEIXE UMA RESPOSTA

Insira o seu comentário
Nome