Parceiros
AlmadaAtualidade

Hospital Garcia de Orta aguarda autorização para abrir concursos para mais enfermeiros

- publicidade -

O presidente do SINDEPOR – Sindicato Democrático dos Enfermeiros de Portugal, Carlos Ramalho, com outro dirigente deste sindicato e três delegados sindicais no Hospital Garcia de Orta reuniram recentemente com responsáveis da entidade, onde o estabelecimento hospitalar esteve representado pela Enfermeira Diretora e pela Diretora dos Recursos Humanos e vogal do Conselho de Administração.

Conforme o comunicado do sindicato, os principais temas abordados foram a carência de enfermeiros; o recurso ao trabalho extraordinário; os concursos previstos para enfermeiros gestores e especialistas e o processo do SIADAP.

«A crónica carência de enfermeiros, em especial nalgumas áreas, tornando difícil garantir as dotações seguras, nomeadamente no Serviço de Urgência. Esta falta de enfermeiros é agudizada devido a ausências dos profissionais por motivos de doença, de exaustão e de sentimentos de desmotivação e desgaste inerentes à profissão. Nesta instituição, apenas no que se refere ao serviço de Urgência geral, dos 78 enfermeiros que o compõem, 12 estão de baixa médica» refere o SINDEPOR.

O sindicato considera que a problemática «só se poderá resolver com o reforço das dotações e implementação de melhores e mais aliciantes condições de trabalho para os enfermeiros, contrariando o recurso repetido e abusivo a horas extraordinárias, encontrado pela maioria das instituições para compensar a instabilidade de recursos humanos no SNS».

Na reunião, os responsáveis do HGO «afirmam estar a fazer os possíveis para colmatar as necessidades de recursos humanos, sendo neste momento difícil dar uma resposta eficaz, com os meios que detêm, perante a exigência cada vez maior das necessidades da população que este hospital abrange.

Nesta altura, o HGO aguarda autorização, por parte da Administração Central do Sistema de Saúde, para abertura de concursos para 12 vagas de enfermeiro gestor e 67 de enfermeiro especialista.»

Durante a reunião o SINDEPOR foi informado que «no que respeita ao processo automático da passagem à categoria de especialista, este já está concluído desde Janeiro de 2019.

Quanto à avaliação do desempenho (SIADAP), esta tem sido um verdadeiro entrave à progressão nos moldes legalmente definidos. Sobre o biénio 2019/2020 afirmam que estão a ser desenvolvidos esforços para o concluir, o que do nosso ponto de vista já deveria ter acontecido, por constituir um obstáculo a muitas progressões.»

Foi ainda discutido o novo programa de gestão e elaboração de horários utilizado no HGO, «cuja implementação não tem sido fácil, ficando a garantia da correção de erros, com vista a uma melhor informação dos interessados, melhorando a operacionalidade, compreensão e transparência deste sistema informático.

Também nos foi garantido que o pagamento de horas extraordinárias não está em atraso e não há condicionamentos orçamentais a esse nível. Consideramos que, apesar de ser recorrente, o recurso ao trabalho extraordinário, não pode ser considerado como solução a médio/longo prazo.»


Sondagem | Tem condições para acolher refugiados ucranianos em sua casa?
VOTE AQUI!
Sabia que o Diário do Distrito também já está no Telegram? Subscreva o canal.
Já viu os nossos novos vídeos/reportagens no YouTube? Inscreva-se no nosso canal!
Siga-nos na nossa página no Facebook! Veja os diretos que realizamos no seu distrito

Escreva um comentário