coronavírus

Hospital de Loures no caos. Camas esgotadas, turnos de 12 horas e enfermeiros em rutura

publicidade

O Hospital Beatriz Ângelo, em Loures, é um dos que está a passar mais dificuldades na resposta à pandemia covid-19. A instituição hospitalar de saúde tem chegado mesmo a pedir auxílio com frequência a outras unidades da região de Lisboa.

Os profissionais de saúde trabalham desde o romper da pandemia, em março, mais de 12 horas por dia e começam a acusar desgaste e dificuldades em assegurar as funções.

O diretor da Unidade de Cuidados Intensivos, em entrevista à SIC, afirma mesmo que alguns enfermeiros quiseram sair do hospital pela dificuldade em conciliar a vida profissional com a vida pessoal. Alguns chegaram mesmo a sair e poucos conseguiram ser substituídos.

Para dar resposta à pandemia, o hospital que dá assistência a 310 mil pessoas por dia, teve de adotar um novo modelo de organização, nomeadamente, a separação das alas de internamento, com alas para doentes covid e alas para doentes não covid, bem como dedicar na urgência uma área dedicada à covid-19.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui