Setúbal

Hora do Planeta celebrada em Setúbal via internet

publicidade

A Câmara Municipal de Setúbal associa-se amanhã, 28 de Março, à iniciativa de sensibilização ambiental Hora do Planeta, que, este ano, devido à pandemia do Covid-19, se realiza em formato online.

A Hora do Planeta, promovida pela WWF – World Wildlife Fund, é uma iniciativa de âmbito mundial que nasceu em 2007 em Sidney, Austrália, quando mais de dois milhões de pessoas e mais de duas mil empresas apagaram as luzes por uma hora numa tomada de posição contra as alterações climáticas.

Desde essa altura, a iniciativa une milhões de pessoas, bem como empresas e municípios em todo o mundo que, uma vez por ano, no último sábado do mês de março, desligam simbolicamente as luzes na designada Hora do Planeta.

Devido à pandemia, as pessoas são desafiadas a juntarem-se à comemoração digital através da partilha de atividades desenvolvidas em casa, em família, amanhã, entre as 20h30 e as 21h30.

A confeção de uma receita com base sustentável, a criação de um momento de ‘storytelling’ relacionado com a natureza, o desenvolvimento de atividades que promovam o bem-estar e equilíbrio, como meditação, ioga e respiração consciente, a par de outras atividades em família, como desenhos, dramatizações e música, são algumas propostas da WWF.

As imagens e informações sobre as iniciativas realizadas podem ser enviadas por mensagem privada para as redes sociais da WWF Portugal ou para o endereço de correio eletrónico [email protected], para depois serem publicadas no site Hora do Planeta, bem como no facebook e no instragram do evento.

Além da comemoração digital, mantém-se o tradicional apagão, em todas as situações e contextos em que seja seguro.

Nesse sentido, o desafio é que as famílias apaguem as luzes de casa e acendam uma vela à janela, entre as 20h30 e as 21h30 de amanhã.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui