Justiça

Homem detido por crimes de burla e branqueamento de capitais

O indivíduo "é suspeito de fazer parte de uma estrutura criminosa transnacional que atuou em Portugal desde pelo menos junho de 2016".

publicidade

A Polícia Judiciária, através da Unidade Nacional de Combate ao Cibercrime e à Criminalidade Tecnológica – UNC3T, procedeu, ontem, na cidade da Amadora, “à detenção de um homem estrangeiro, com cerca de 30 anos de idade, indiciado pela prática de um crime de associação criminosa, 673 crimes de burla qualificada, 40 crimes de falsidade informática e um crime de branqueamento”.

Em comunicado, a PJ acrescenta que o indivíduo “é suspeito de fazer parte de uma estrutura criminosa transnacional que atuou em Portugal desde pelo menos junho de 2016”, com o objetivo de burlar pessoas na internet e branquear o dinheiro atrvés da angariação de ‘Money Mules’.

Esta organização atuava colocando “anúncios na internet onde oferecia imóveis em Portugal para arrendamento. As vítimas eram na sua esmagadora maioria estrangeiros, residentes em Espanha, Alemanha, Áustria, República Checa, Holanda, Estónia, Finlândia, Suíça, Reino Unido, entre outros, que procuravam Portugal como destino de férias”.

Os valores das burlas ascendem aos 1,4 milhões de euros. O suspeito foi ontem presente ao TIC de Sintra, tendo-lhe sido aplicada a medida de prisão preventiva.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Botão Voltar ao Topo

Permita anúncios

Detetámos que utiliza um bloqueador de anúncios.
Apoie o jornalismo sério e considere desativá-lo para o nosso site.
Saiba como desactivar: carregue aqui